slide-slick

sábado, 1 de outubro de 2016

Resenha: Dom Casmurro - Machado de Assis (Ed. Vozes)

Dom Casmurro é um clássico da literatura nacional.  É uma daquelas obras que conseguem fascinar ainda hoje o leitor, mesmo tendo sido escrita no ano de 1899 e publicado em 1900.  O grande mistério que surge do enredo continua sem resposta e, talvez, seja esse o grande fascínio do livro de Machado de Assis.

Dom Casmurro, o personagem, é quem nos conta suas memórias, sendo assim todos os acontecimentos são narrados segundo sua visão, o que dá o grande charme à obra.  Ou seja, é a visão de um homem diante dos acontecimentos em sua vida, o que nem sempre pode corresponder à verdade.

Assim, posto sempre fosse homem de terra, conto aquela parte da minha vida, 
como um marujo contaria o seu naufrágio.  

www.universovozes.com.br
O ano era 1857 e Bentinho estava então com 15 anos.  O título Dom Casmurro viria bem depois, devido aos hábitos reclusos, sempre calado.  Dona Glória sua mãe, muito religiosa e temente a Deus, havia prometido seu primeiro filho aos serviços da Santa Igreja, colocando-o no seminário para que se tornasse padre.  José Dias,  agregado da família, foi quem levantou a questão:  Bentinho e Capitu estavam muito próximos e se a promessa demorasse a se cumprir, poderia ser tarde demais. A verdade é que diante de tal possibilidade, Bentinho percebeu a dimensão dos sentimentos que existia entre ele e Capitu, sua amiga e vizinha, então com 14 anos.  Perante a decisão irredutível da mãe, tentaram de todas as formas imaginar um jeito de escapar do que parecia ser impossível, reverter a tal promessa.
Também adverti que era fenômeno recente acordar com o pensamento em Capitu, e escutá-la de memória, e estremecer quando lhe ouvia os passos.

Mesmo diante de todos os esforços, Bentinho vai para o seminário, deixando com Capitu a certeza de que esperariam um pelo outro e não se casariam com mais ninguém.

Estou que empalideci; pelo menos, senti correr um frio pelo corpo todo. A notícia de que ela vivia alegre, quando eu chorava todas as  noites, produziu-me aquele efeito, acompanhado de um bater de coração, tão violento, que ainda agora cuido ouvi-lo.

No seminário, Bentinho conheceu Escobar, aquele que se tornou o grande companheiro.   Escobar foi mais do que um amigo, foi irmão.  A proximidade dos dois chegou a gerar ciúmes aos companheiros de seminário. Foi dele a ideia que libertou Bentinho do destino traçado pela mãe.   

A saída de ambos do seminário não distanciou a amizade entre eles, pelo contrário, estavam sempre muito próximos.   Machado de Assis nos apresenta então o que aconteceria depois na vida desses três personagens fascinantes :  Escobar era um rapaz esbelto, olhos claros e fugitivos...  E Capitu, essa era atrevida, sempre hábil e sinuosa a conseguir o que desejava...   Bentinho, por sua vez estava disposto a cumprir o prometido e casar-se com Capitu.   Mas assim como o desfecho de uma grande tragédia, a vida estava disposta a brincar com o destino de todos eles.

Nem eu, nem tu, nem ela, nem qualquer outra pessoa desta história poderia responder mais, tão certo é que o destino, como todos os dramaturgos, não anuncia as peripécias nem o desfecho. Eles chegam a seu tempo, até que o pano cai, apagam-se as luzes, e os espectadores vão dormir.

Eu recomendo muitíssimo o livro, pois mesmo sendo um clássico, é de leitura fácil, com capítulos curtos.  Essa é uma edição de bolso da Editora Vozes, que contém notas de rodapé para explicar algumas citações do autor, principalmente quanto a nomes, obras e personagens, que são feitas ao longo do romance.  O livro serviu de inspiração para o cinema, TV, teatro, ópera, música e até mesmo quadrinhos.  Considero imperdível!

Os meus ciúmes eram intensos, mas curtos

Se ainda não leu o livro, ou não conhece a grande questão que cerca essa obra maravilhosa de Machado de Assis, é bom parar por aqui, pois as próximas linhas contém SPOILER.

Quantas intenções viciosas há assim que embarcam, a meio caminho, numa frase inocente e pura!  Chega a fazer suspeitar que a mentira é, muita vez, tão involuntária como a transpiração.


Para quem já leu Dom Casmurro, ou mesmo ouviu falar, sabe que Bentinho logo se casou com Capitu, que tempos depois lhe deu um filho, chamado Ezequiel.   Bentinho, então, começou a enxergar nos pequenos gestos e detalhes na fisionomia do menino, vestígios do amigo Escobar.  A verdade é que isso se tornou uma grande obsessão, o que quase o levou à loucura.  

A primeira vez que li Dom Casmurro tive certeza de que Capitu e Escobar realmente eram culpados pela traição; hoje, já tenho minha dúvidas.  Um homem cego pelo ciúme poderia muito bem ver coisas onde não existia.  Dou então o benefício da dúvida à encantadora Capitu e ao jovem Escobar.   Mas como a trama é extremamente rica em detalhes e muitos sinais se escondem nas entrelinhas, então nada impede que eu mude de ideia novamente. rsrs

A imaginação foi a companheira de toda a minha existência, viva, rápida, inquieta, alguma vez tímida e amiga de empacar, as mais delas capaz de engolir campanhas e campanhas, correndo.

Livro cedido gentilmente pela Editora Vozes.


http://www.universovozes.com.br/livrariavozes/web/view/DetalheProdutoCommerce.aspx?ProdId=8532651682Dom Casmurro (Edição de bolso)
Autor :  Machado de Assis
Editora Vozes
Código ISBN: 9788532651686
Formato: 11,0x18,0 cm
Acabamento: Brochura
Peso: 0,208 kg
Número páginas: 296
1ª edição
Ano de lançamento: 2016

46 comentários:

  1. Que edição mais bonitinha a sua! A minha é bem simples, mas adquiri mesmo para fazer a leitura para a escola. É um livro muito bom, mas ao contrário de você, não achei de fácil entendimento, a narrativa de Bentinho é bem confusa e as vezes tem tons de ironia. O final me deixou bem irritada, mas fazer o que, né? Ótima resenha.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eduarda. Eu disse de fácil entendimento no sentido de que alguns clássicos precisam de um bom dicionário ao lado. Esse é mais tranquilo quanto a isso. O enredo é muito bem elaborado, e talvez, a graça esteja na narração feita pelo personagem deixar margem para várias suposições. Obrigado pelo comentário, adorei.

      Excluir
  2. Olá ♥
    É sempre bom ler um clássico né? Eu me lembro de ter lido na época de escola, mas não me recordava muito do enredo.Na época lembro que a narrativa para mim era um tanto confusa eu me embaralhava em algumas coisas. Adorei a capa. Parabéns pela resenha em fez relembrar o tempo de escola ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem todo clássico eu gosto rsrs, mas esse é um dos meus preferidos.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Estou pensando em ler mais livros clássicos, acho que preciso dar uma chance À eles, sabe? Gostei de conhecer sua opinião e fiquei refletindo sobre o que eu acho da história, pois já li esse livro quando era mais nova e lembro que gostei, mas a minha lembrança morre aí, sabe?
    Achei muito legal a forma encantadora como você falou da obra e vou tentar encaixar entre as leituras que pretendo fazer.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb li Dom Casmurro pela segunda vez, foi interessante pois a visão foi outra.

      Excluir
  5. Eu li já faz muito tempo, acho que foi para a escola, mas até hoje me lembro de detalhes. Eu ainda não conhecia essa edição e parece estar bem conita. Gostei da sua resenha e de ver um clássico como esse, é difícil vermos bons livros assim atualmente circulando entre os blogs literários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, são tantos lançamentos que os clássicos ficam um pouco esquecidos.

      Excluir
  6. Oiii, tudo bem/
    Rapaz eu sou louca por esse livro, li ele faz um belo tempo, mas se tornou um dos meus favoritos <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a obra tem seus encantos, tanto que inspirou várias estórias no teatro, cinema e tv.

      Excluir
  7. Olá!
    Eu simplesmente amo essa obra. Com certeza é uma das melhores da nossa literatura e eu acho o Machado de Assis simplesmente sensacional, esse seria um autor que eu leria até a lista de compras.
    Beijos.
    https://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs, Adorei a leitura da lista de compras, Carolina.

      Excluir
  8. Olá, Evandro.
    Eu li esse livro recentemente e o terminei pensando que a Capitu realmente traiu o Bentinho, mas como a história toda é narrada pelos olhos dele, não dá para ter certeza. Ainda mais porque ele se mostra ciumento e obsessivo, então tudo pode ser invenção da mente dele.
    Abraços.

    Papel, palavra, coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Maria. A primeira vez que li saí também com a certeza da traição, dessa vez tentei observar por outros ângulos e percebi que tudo é possível. Estudiosos do assunto dizem que a prova está nas entrelinhas. rsrs

      Excluir
  9. Um classico da literatura brasileira? Parece-me um bom livro ;)
    umaquestaodeespaco.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  10. Oiiii, esse é um dos grandes clássicos que geralmente lemos na escola ainda, no entanto, essa pessoa que vos escreve não leu. Kkkk Se bem que já conhecia a história e tal. E penso que nem você, acho que o beneficio da dúvida em relação a capitu é o melhor a ser feito. Enfim, sobre está edição, fico feliz em saber que a editora colocou notas de radape para facilitar a leitura. Enfim, quem sabe agora não seja a minha chance de conhecer realmente essa história né? Dica anotada.

    beijos
    https://ventoliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, Nathalia, e nos conte depois sua opinião sobre essa dúvida que persiste no mundo literário rsrs Acho que quando somos movidos por revolta, geralmente aumentamos ou mesmo criamos detalhes, e pior, passamos a acreditar que são verdadeiros. Então, nem tudo o que ele conta pode ser coisa da cabeça dele (ou não...)

      Excluir
  11. Que edição mais bonita! Eu tenho o livro, mas minha edição é super ruim de ler. Eu nunca li Dom Casmurro, nem nada do autor além de trechos de textos em livros didáticos. Sua resenha ficou ótima! Assim que conseguir uma edição melhor irei ler ;D
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, Gabrielly. É um enredo muito legal e, de certa forma, coloca o leitor como o grande juiz na estória.

      Excluir
  12. Ainda não passei pra fase da literatura clássica, sabe?! Acho tão difícil de assimilar, mas espero um dia ler.
    Adorei seu post e a valorização de obras assim, parabéns!

    http://www.entreeles.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguns livros da literatura clássica tocam em temas distantes da nossa realidade, até na linguagem. Mas Dom Casmurro rapidamente nos compra com a estória de amor entre Capitu e Bentinho, de forma que vivemos cada momento dessa relação.

      Excluir
  13. Tem como fazer um post que fala sobre os motivos que os jovens tem de nao se interessar por literatura classica? Achei seu blog lindo.

    www.bas2.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Anna. Gostei da ideia e vou pensar em algo sim. Valeu a dica.

      Excluir
  14. Oi, Evandro. Tudo bem?
    Você nos presenciou com uma resenha de um belo livro clássico. Li Dom Casmurro lá no ensino fundamental. Tenho muito vontade de relê-lo. Agora lendo sua resenha fiquei com mais vontade de ler novamente. Eu adoro os livros do Machado de Assis, tanto que, dos romances, só não li um livro. Mas já estou lendo. Adorei a resenha. E obrigado por me fazer lembrar dessa história incrível. Lembro que quando li o livro, minha professora de literatura me recomendou a leitura de Otelo que até é citado no livro. Uma ótima leitura também. Para finalizar, eu acredito que nunca existiu traição, acho que tudo não passa de obsessão do próprio Bentinho. Parabéns pela resenha.
    Abraço!

    meuniversolb.wixsite.com/meuniverso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Leandro. Eu ainda não li Otelo, anotei aqui a dica. Então, agora estou pensando um pouco como vc a respeito da traição, mas... não com 100% de certeza rsrs Muitas vezes nos enganamos feio. rsrs

      Excluir
  15. Sabe que o que eu mais curto nesse livro é que ele é todo pelo ponto de vista de Bentinho. Isso deixou a obra com qualquer interpretação possível - inclusive para o mesmo leitor em dois momentos diferentes. aconteceu comigo também, de acreditar na traição, mas depois em uma releitura (após ler muita coisa no meio) pensei que talvez não fosse bem isso... E adoro isso na obra, essa coisa de poder mudar de opinião com o mesmo texto. Por isso o livro já inspirou tantas outras obras e é o clássico que é.
    Adorei sua resenha - e fiquei curiosa com essa edição que tem notas de rodapé :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Lica, pelo comentário. Que bom que essa mudança de opinião não foi só comigo rsrs É muito interessante o que esse livro faz com o leitor, dá vontade até de investigar a obra em detalhes para desvendar esse mistério heheh

      Excluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Tenho sérios problemas com clássicos da literatura brasileira.
    acho que tem algo com as leituras obrigatórias na escola.
    Mas sua resenha ficou ótima e fiquei realmente com vontade d ler.
    Quem sabe não dou mais uma chance pra mim mesma?? =)

    #Ana
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, esse livro tem um charme especial, no mínimo não será indiferente. rsr Obrigado, Ana, pela visita.

      Excluir
  18. Olá amigo!! Ainda não li essa obra de Assis, mas parece ser muito boa. Muitas pessoas não gostam de livros clássicos, mas eu gosto bastante. Parece ser uma trama bem forte.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se gosta de clássicos, leia Dom Casmurro. Poderia ser uma estória que passaria tranquilamente nos dias atuais, mas como existe o teste de dna, a dúvida seria facilmente esclarecida rsrs

      Excluir
  19. Oi Evandro, tudo bem?
    E li esse livro no vestibular, e lembro que meu professor de literatura discutiu ele em sala de aula. Sabe, eu não consigo acreditar que houve traição, até hoje eu acho que era cisma dele, só isso. Mas é exatamente a dúvida que é a parte incrível da história. Gostei muito da sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cila, deve ter sido muito interessante essa discussão em sala de aula, cada um com uma posição. Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  20. Olá Evandro =) Esse livro já foi várias vezes pedido para ler na escola e em vestibulares. Não me lembro bem, mas acho que li apenas resumos dele. Já li alguns livros da época que são pedidos em vestibulares e não gostei. Eu sei que é importante e necessário ler livros clássico da literatura nacional. Ainda quero ler mais desses. Apesar de eu não se encantadas por esses livros, sua resenha me despertou a vontade de ler esse livro. Beijos'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a forma que esse livro foi escrito tem uma chance maior de agradar o leitor hoje. Já li outros clássicos e alguns realmente são cansativos e complicados.

      Excluir
  21. Oi, Evandro!

    Ainda não li a obra, mas só por se tratar de um clássico já vou adicionar à minha lista! Descobri recentemente minha paixão por clássicos e estou amando, talvez eu ame esse também.
    Amei a resenha <3

    Sucesso com o blog sempre!
    Beijos, Belle.
    floraliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, sim, Belle. Tenho certeza de que vai gostar muito desse. Obrigado pela visita.

      Excluir
  22. OOIII, ainda não li o livro, mas pretendo lê-lo em breve, assisti uma apresentação sobre ele e curti muito, só tô esperando abri uma brecha nas outras leituras, gostei muito da postagem... Beijão.
    preguicaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Claudia. Leia sim, é uma estória que tem seus encantos.

      Excluir
  23. Oi!
    Nossa li este livro faz um tempo e ele nunca saiu da minha cabeça, amo demais!
    A linguagem de Machado de Assis, apesar de não ser nada fácil, me encanta!
    Eu não lembrava mais o nome de Escobar, foi bom que agora não vou esquecer.

    https://gatinhadoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb nunca mais esqueci da estória depois que li. Obrigado pela visita.

      Excluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.