slide-slick

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Resenha: O Limpador de Quintais - Afonso Celso Brandão de Sá (Chiado)

O Limpador de Quintais de Afonso Celso Brandão de Sá, foi  lançado em agosto de 2016 pela Chiado Editora.  O enredo, embora traga personagens fictícios, é baseado em estórias reais.  A família Santos vivia  em um barraco na Favela Esperança.  Mesmo sendo muito pobres, cada um ajudava da forma que podia.  Eram felizes e como bons católicos, não perdiam uma missa do Padre Dico aos domingos. 
  
Parece que quando se tem pouco é mais fácil dar-se alguma coisa.  Afinal, um pouco de quase nada, é sempre pouco e o pouco para quem não tem nada, é muito.

Seu Antônio era Pedreiro, profissão que ensinou ao filho Toninho de 20 anos; já Pedro de 17, era flanelinha e ajudava muito em casa; Augusto, 14 anos, também já seguia os passos do pai; Tereza de 11 anos auxiliava a mãe Dª Lucília nos trabalhos de casa e na lavagem de roupa "pra fora"; e Dudu  de oito, já cuidava da irmãzinha Nazaré com 5 anos.

A dor faz esquecer a dor.


O vazio fica em companhia de uma saudade que nunca vai passar.

O livro tem como foco a estória de Dudu.   Um menino calado que, em sua infância, tinha como melhores amigos o Campinho de Futebol e a velha Mangueira, com quem trocava confidências. A crise no país era uma das maiores da história e acabou afetando a vida da família de Seu Antônio.  Mas esse era apenas o início de uma mudança drástica na vida daquele garoto.

A tragédia se abateu sobre aquela família de forma brusca, inesperada, como toda tragédia.

Acompanhamos várias tragédias que atingem sua família, fazendo com que o menino perca subitamente a inocência da fantasia e mergulhe de cabeça em uma dura realidade.   Sozinho no mundo, ele precisa lidar com a miséria e as injustiças.   Ao lado de Tiago, um garoto de rua,  Dudu conhece as drogas e a criminalidade.  Agora, precisa vencer um sentimento ruim que carrega com ele e encontrar um caminho para sobreviver e superar suas dores.

Tiago parecia não se incomodar com nada.  Na verdade, para aquele menino, cada dia era vivido como uma vitória conseguida.  A ele bastava viver.  Para Dudu isso não era suficiente.  Era preciso também liberdade.

Além dos já citados, muitos outros personagens secundários são importantes no enredo, entre eles Seu Pedro, Careca, Bolão e Padre Lourenço.

Lembrou-se das palavras de padre Lourenço de que deveria aprender a perdoar.  Isso, ele ainda não tinha aprendido a fazer.
 
Um dos pontos altos da estória é quando o menino, ao limpar o quintal de uma casa, conhece Oslec (experimente ler ao contrário - seria esse personagem baseado no próprio autor?!).  Esse seria um momento decisivo na vida do menino. O Limpador de Quintais, mostra como um olhar diferenciado ou mesmo uma palavra pode ser importante para outra pessoa.   Como um simples encontro pode selar um destino ou ajudar a encontrar dentro de toda escuridão uma luz que salvará uma vida.  Afonso Celso Brandão de Sá fala sobre raiva e perdão, de como a violência, a injustiça, a miséria, a omissão e o descaso da sociedade pode afetar o ser humano.   

O local tinha o seu "nome fantasia".  Chamava-se "Fazenda Novo Caminho".  Um belo nome para um ótimo objetivo, mas, na prática, não passava de um campo de concentração disfarçado.

O autor tem uma linguagem ágil, sem nenhuma enrolação.  O livro é uma sequencia ininterrupta de acontecimentos, o que muitas vezes, deixou para mim a sensação de querer mais.  Não por faltar algo ou ser incompleto, mas pela força e beleza que seus personagens carregam, o que me faz querer saber mais sobre cada um.  É uma estória trágica, mas que traz a esperança de dias melhores e a superação de nossas próprias expectativas.  O destino mostra sua força ao nos encantar com um desfecho emocionante. 

Confiram AQUI a entrevista que o blog fez com o autor em julho desse ano (2016).

Às Vezes é preciso que uma coisa ruim aconteça às pessoas 
para que passem a dar valor às coisas pequenas.

A vida ensinava rápido demais e, muitas vezes, não era pelo melhor método.

Será que Deus sabe que existo?

https://www.chiadoeditora.com/livraria/o-limpador-de-quintais
Autor: Afonso Celso Brandão de Sá
Chiado Editora
Data de publicação: Agosto de 2016
Número de páginas: 152
ISBN: 978-989-51-8014-1
Coleção: Viagens na Ficção
Gênero: Ficção
Idioma: Pt

CONTATOS DO AUTOR E LINKS PARA COMPRA:
O livro pode ser adquirido diretamente com o autor ou pela Chiado Editora.
E-mail: afonsocelso.sa@gmail.com
Instagram @afonsocelsosa
Fone: (61) 98116-4328

34 comentários:

  1. Parabéns pela resenha Evandro. Você realmente captou toda a essência do meu livro.
    Um forte abraço.
    Afonso Celso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Afonso. Eu que agradeço a oportunidade de ler mais esse trabalho seu. É uma honra para mim e para o blog tê-lo como parceiro.

      Excluir
  2. Olá Evandro, tudo bem?

    Gostei da sua resenha, clara e objetiva, parece que de fato você gostou da obra e a mesma é uma boa obra. Parabéns pela parceria, que possam colher frutos!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário. Realmente gosto de estórias baseadas em fatos reais, imaginar que alguém viveu situações parecidas dá outra dimensão ao enredo.

      Excluir
  3. Fiquei completamente apaixonada pela sua resenha, a obra em si despertou todo meu interesse, principalmente por ter toda essência que nos ensina muito, gostei de ver que gostastes da obra.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma estória triste, mas a vida é assim também, sempre cheia de surpresas e superações. Obrigado pela visita, Morgana.

      Excluir
  4. Não conhecia o livro e conforme ia lendo a resenha dava para imaginar os fatos reais em que ele poderia ter se baseado. E triste como a violência e o descaso mudam a vida das pessoas, e normalmente para pior. Gostei do livro, vou anotar a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é verdade! Algumas pessoas vivem situações que as levam direto ao caos. É triste, mas as pessoas ignoram e muitas vezes tratam com desprezo sem saber o que de fato colocou aquela pessoa ali naquele lugar. Acho que aprendi muita coisa com esse livro.

      Excluir
  5. Hey, tudo bem?
    Não conhecia o autor e nem a obra, e ela parece ser bem interessante, a sua resenha permitiu ter uma noção bem claro do que iremos encontrar na obra, mas confesso que não é o tipo de livro que costuma me atrair. Dessa vez vou deixar a dica passar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Brenna. Pois é, tem que gostar de drama pra curtir essa estória, embora tenha um pouco de aventura também.

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? Gostei muito da resenha! É a primeira que leio sobre esse livro e a premissa é bem interessante. Fiquei curiosa para saber mais sobre os personagens e essas tantas reviravoltas. Anotei a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gabrielly. Pois é, são tantas coisas que vão acontecendo que dá vontade interferir no enredo e ajudar o Dudu. heheh

      Excluir
  7. Olá!! :)

    Não conhecia este livro!! A resenha deu-me algum interesse na leitura... Contudo, não sei se a farei.. :)

    Isto porque não aprecio nada esses livros com milhentas estratégias! :) Enfim, que bom que também tem um pouquinho de superação..

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigado pela visita. São muitos acontecimentos, mas todos plenamente possíveis e que um acaba levando ao outro.

      Excluir
  8. Acredito que irei gostar muito do enredo, parece ser bem dramatico, mas mesmo assim leria com maior prazer.

    Beijos

    Viviana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Viviana. O teor é bem dramático, mas o estilo do autor não é o de forçar o drama. Ele conta a estória de forma fluída, sem dramatizar a situação, que por si só já é comovente e triste.

      Excluir
  9. Olá!
    Ainda não conhecia esse livro, mas quando li que, apesar de ser uma história fictícia ela foi baseada em fatos reais já fiquei interessada. A família parece ter sido muito esforçada e fiquei curiosa, pois gosto de histórias que, mesmo sendo triste, dá uma sensação de esperança.
    Espero ler logo esse livro, pois acho que aprenderei muito com ele.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Bruna. É verdade, às vezes precisamos de força para ver a luz no meio das tragédias. Acho que aprenderá, com certeza.

      Excluir
  10. Oi Evandro
    Adorei seu post.
    A trama parece ser tocante mesmo.
    Já coloquei na minha lista. Vou ler a entrevista agora
    Aqui eu sempre encontro ótimas dicas e posts caprichados!
    Adoro acompanhar seu blog, parabéns!
    Bjks mil

    www.maeliteratura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Claudia. Seu blog também está entre os meus preferidos pela qualidade.

      Excluir
  11. Eu não conhecia a obra ou o autor, mas fiquei encantada pela premissa. Gosto de histórias que mesmo com tragédias e situações ruins consegue despertar esperança no leitor. Fiquei comovida com sua resenha, e tenho certeza de que irei amar a leitura.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dessa. Que bom que gostou. obrigado pela visita.

      Excluir
  12. Olá,

    Não conhecia o autor e nem sua obra, o que pela sua resenha é uma pena, adorei a premissa desse livro e espero ter a oportunidade de lê-lo em breve. O mais engraçado nessa temática é que, é um assunto tão cotidiano que nós muitas vezes não conseguimos olhar pra isso com a seriedade exigida. Estou bem curiosa para saber como o autor desenvolveu sua história.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade! São fatos que acontecem sempre por aí, mas parece que fechamos os olhos. Obrigado pela visita.

      Excluir
  13. Olá,
    Desconhecia a obra, mas creio ser uma leitura arrebatadora.
    O autor consegue abordar temas da nossa realidade e quantas famílias não sofrem esse mesmo processo?
    Os quotes selecionados me chamaram muito a atenção e pretendo ler a obra assim que possível! Adorei a resenha e suas impressões/levantamentos sobre ela.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá, Evandro, sua resenha despertou em mim uma grande curiosidade para ler essa obra! Os temas contidos na trama estão presentes no dia a dia de muitas pessoas e nem sempre nos damos conta.
    Assim que tiver oportunidade quero conhecer a escrita do autor e me inteirar das tragédias vividas pelo Dudu e sua família. Muito bom saber que os personagens secundários, também, têm importância dentro do enredo.
    PS: A capa é muito atraente.
    Abraço,
    http://contosdacabana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o segundo livro do autor que leio, Cidália. E mais uma vez fiquei muito feliz com a leitura. A foto da capa foi feita pelo próprio autor, é muito bonita realmente.

      Excluir
  15. Olá!
    Adorei a sua resenha! Mas, infelizmente, o estilo da obra não me agrada muito e essas histórias de meninos pobres nunca me chamaram a atenção, então vou deixar essa dica de lado.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, Carolina. Tem que gostar desse tipo de estória pra curtir o livro, mas indique aos amigos que curtem o gênero.

      Excluir
  16. Oii, tudo bem?
    Esse livrinho parece ser dos bons, fiquei com muita curiosidade de lê-lo mas ainda não tive a oportunidade de ler.
    Amei o post, parabéns pelo blog maravilhoso.
    Abraços Mary do blog Leituras da Mary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Mary. Fiquei muito feliz que tenha gostado. Volta sempre.

      Excluir
  17. Oi, Evandro!
    Essa é a primeira resenha do livro que leio, não conhecia mas achei bem interessante a premissa. A trama é diferente do que costumo ler, mas acho que seria uma leitura que me agradaria. Adorei a dica e vou anotar para as leituras de 2017!

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rafa. Obrigado pela visita. Que bom que gostou!

      Excluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.