slide-slick

Resenha: Cárcere Privado - Margarida Patriota (7 Letras)

em terça-feira, 3 de dezembro de 2019

 As aparências enganam...



Cárcere Privado, de Margarida Patriota, foi publicado em 2019 pela Editora 7 Letras.  Até que ponto realmente conhecemos as pessoas que estão ao nosso lado?  Um crime pode estar acontecendo perto de você e o criminoso pode ser alguém acima de qualquer suspeita.

Logo nas primeiras linhas percebemos a intensidade dos acontecimentos que rodeiam Cárcere Privado.  Uma mulher é mantida prisioneira em um pequeno cômodo.  Ela se encontra totalmente imobilizada, a boca tampada e os movimentos neutralizados por fitas adesivas.   Uma falsa imagem de normalidade pairava naquele apartamento, localizado na Asa Sul de Brasília, mas escondia um cenário de horror com desfecho incerto.

Os segredos me fascinam (...)

A narradora, da qual só chegamos a descobrir a primeira letra do nome, Êmi, vai aos poucos nos contando os acontecimentos que a levou a prender na própria casa aquela mulher.  A cada nova revelação, o leitor vai compondo a imagem real daquela fotografia.  Mas será que poderíamos confiar em cada palavra dita por Êmi?

A prisioneira chama-se Mara Dália, pessoa próxima e íntima de Êmi.  Dela também sabemos bem pouco, a não ser, que exercia uma grande influência na vida de  nossa protagonista, que sentia-se podada e limitada, a ponto de culpá-la por tudo o que não dava certo em sua vida.   A gota d'água aparentemente fez o copo transbordar, mas cada passo desse cárcere foi milimetricamente planejado. 

A raiva é que me transtorna (...)

Êmi tinha uma vida confortável, era casada com Jonas, funcionário do IBGE, que acabou de sair para uma viagem. Ela se tornou tradutora independente depois de deixar o cargo de alta funcionária do governo.  Seu desligamento foi necessário após afrontar a própria Presidenta.  Por trás da aparente timidez e controle de Êmi, existia  uma mulher insegura, que procurava encontrar seu próprio grupo, se encaixar na sociedade e superar uma suposta traição do marido. 

Brasília se apresenta como uma cidade onde o poder sempre dita as regras.  As relações são, de certa forma, alicerçadas pela posição social.  A trama envolvente de Margarida Patriota expõe de forma delicada as ligações humanas, e sugere até que ponto elas interferem no destino de cada um. 

(...) o medo, às vezes, sobrepuja a ousadia.

A história é desenvolvida com esmero pela autora, trazendo um texto maduro e bem estruturado.  As personagens secundárias dão ritmo e preenchem o enredo, criando situações que se relacionam com o foco principal do livro.   Entre as diversas personagens, conhecemos Jonas (o marido), Vinhadalhos, Dália (a empregada), Catanduva, Soraia, Sérgio Lontra e Moca, entre outros.

Quando Êmi trancou Mara Dália no escritório, imobilizada com a fita adesiva, não imaginava que tantos imprevistos pudessem acontecer nos apartamentos vizinhos.   Vazamentos de água que não poderiam esperar, uma festa cujo convite não permitiria recusa, uma mulher em apuros...  Tudo isso parecia ser somente o início de uma sucessão de problemas que Êmi teria que enfrentar.

Por que lembrar que eles morreram?

Outro ponto a se destacar na personalidade de nossa protagonista são as conversas com o porteiro Marcos, onde ela realmente parecia sentir-se bem, sem enxergar-se como um objeto fora do lugar.   Também se destaca a visita ao Vale do Amanhecer, uma comunidade religiosa situada no Distrito Federal.  Fora isso, também fazia visitas de caridade para doentes terminais, como Pascoalina.  Todos esses elementos ajudam a compor psicologicamente o perfil de Êmi, que friamente mantinha uma mulher prisioneira em seu escritório.

Com 180 páginas, folhas amareladas e letras confortáveis, Cárcere Privado nos prende do início ao fim.  Um enredo cheio de méritos, que mostra toda a experiência que a autora adquiriu ao longo de sua carreira.  Uma trama policial contada a partir do perfil psicológico da personagem central, sem se esquecer da crítica social.  Margarida Patriota ainda adicionou um toque de humor que funcionou perfeitamente em equilíbrio com os acontecimentos.  Ao leitor, cabe se deliciar com esse livro e tirar as próprias conclusões quanto ao desfecho dessa trama. 

(...) tenho a impressão de que alguém me observa às ocultas.




Cárcere Privado
https://www.skoob.com.br/livro/949715ED957438Autora :  Margarida Patriota
Editora 7 Letras
Edição:  1 (2019)
Páginas :  180
Dimensão :  15,5x23cm
ISBN : 978-85-421-0782-1


Onde Comprar:


http://www.7letras.com.br/carcere-privado.html


https://www.amazon.com.br/C%C3%A1rcere-Privado-Margarida-Patriota/dp/8542107829/ref=sr_1_5?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&keywords=c%C3%A1rcere+privado&qid=1575401192&sr=8-5




Sobre a Autora:


 
Margarida Patriota publicou livros de ensaios e ficção, entre os quais:  U'Yara, rainha amazona (Saraiva), Elas por elas e Enquanto Aurora (7 Letras), Explicando a Literatura no Brasil (Nova Fronteira), Modernidade e vanguarda nas artes (Plano). Publicou o livro de poemas Luminário (7 Letras).  Um poeta, Cruz e Sousa, inspirou-lhe em 2012 o romance A lenda de João, o assinalado (Topbooks).  Foi professora da Universidade de Brasília; recebeu prêmios literários como os do INL de romance e o João-de-Barro de Literatura Juvenil; há vinte e um anos conduz o programa Autores e Livros da Rádio Senado (www.senado.gov.br/radio)




https://www.youtube.com/channel/UCBoEPNh2Q97kT2N0-SbvYkwhttps://www.instagram.com/oasyscultural/https://www.facebook.com/oasyscultural/


* Livro gentilmente cedido pela Oasys Cultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.

Topo