slide-slick

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Resenha: Poemas ao desabrigo - Raul de Taunay (7 Letras)

O meu verso é triste e quieto, recolhido, (...)
(Trecho de Parisiense, p.69)


Poemas ao desabrigo, de Raul de Taunay, publicado pela Editora 7 Letras é um livro que nos encanta por sua essência.   Mesmo imperando uma estrutura rígida em sua formação, os versos parecem saltar prontos e de forma espontânea em suas páginas.

(...)
E, lá no fundo,
Bem nas profundezas,
Da cavidade do abismo,
Onde o verso sangra sem forma,
Eu me escuto a dizer nada.
(Trecho de Poema Ameno, p. 73)

Conhecer  um pouco da vida de Raul de Taunay nos ajuda a entender o homem que se apresenta em cada linha de seus versos.  Nasceu em Paris, França em 1949, brasileiro de acordo com o artigo 129 da Constituição de 1946.   Sendo filho de diplomatas, teve contato desde muito cedo com outros idiomas e culturas, o que, de certa maneira, é responsável por  características presentes em seu trabalho, marcando seu estilo e definindo sua forma de escrever.  Atualmente ele reside em Brazzaville, na República do Congo, onde exerce, seguindo os passos dos pais, funções diplomáticas.



Por onde vai a poesia
Que tantos escrevem
E a poucos atinge?
(...) 
(trecho de De mão em mão, p. 33)




 
A poesia de Raul se apresenta com uma alma genuinamente brasileira, ficando clara e evidente em seus traços.   Poemas e sonetos metricamente construídos, embalados por ritmo constante, porém com uma rima fácil e espontânea, trazendo a beleza das vivências e andanças por lugares tão diferentes e especiais.  Cada experiência na vida do autor, transforma-se em bagagem que reflete em sua inspiração e enfeitam as páginas de Poemas ao desabrigo.

(...) 
A mesma flor caída que no chão é tapete ou tropeço,
Nas hastes altas das ramas, é broto, é vida, recomeço.
(...)
(trecho de Andrajos - p. 20)


O poeta passeia por vários sentimentos.  A saudade se faz evidente em vários momentos, assim como a relação com a natureza que se mostra de forma representativa, simbolizando suas emoções.  Os sentimentos que brotam do espírito do poeta, tomam formas através das mãos expressivas de Raul de Taunay.   Muitas vezes suas palavras soam como desabafo, amor, lamento e outras vezes, soam imensamente sedutoras.     Enquanto percebemos suas  linhas delicadas, nos conscientizamos que, ao mesmo tempo, cada palavra é carregada de significado e representatividade.

Em cada dia me descubro
em alguém que desconheço:
Era falante, sou hoje calado,
Agora quieto, antes agitado, (...)
(trecho de Arado, p.22)


Com 84 poemas em suas 112 páginas, o livro tem folhas amareladas e papel de excelente qualidade.   Assim como Raul de Taunay, que parte em sua jornada impulsionada pela profissão diplomática, seus poemas transitam em desabrigo permanente, colecionando lembranças ao tentar fixar raízes em terras por onde passou.   É dessa forma que conhecemos o homem por trás das palavras e nos encantamos com Poemas ao desabrigo.

Percebi, ao terminar o livro, que tinha separado mais trechos do que caberia nesse post.  Escolhi Alvoroço para mostrar um pouco do que Raul Taunay nos apresenta.  Esse, sem dúvida, é um dos meus poemas preferidos pela intensidade dos sentimentos contidos em cada estrofe. 

Alvoroço

Eu tenho em mim muitos desertos
Que, pelas noites, se debruçam frios,
Como lâminas, a fatiar-me o peito.

E levo em mim agravos abertos
A endoidecer o poema de arrepios,
Como beijos que se dão no leito.

Eu trago em mim este abandono,
Uma orfandade feita de calafrios,
Um alvoroço a me revirar do avesso.

Carrego, enfim, o assombro emerso,
Que apaga estrelas e afunda navios, 
Que, no infinito, transborda em verso.



Confiram outros trechos que selecionei :

(...)
Tua lembrança insiste em embalar
Este verso triste que me faz voar.
(Trecho de Desfrute, p. 35)

(...)
Entreguem-se ao tom que proclama
O que me vem na escrita,
Ao musgo do verso que chora
Uma dor sentida.
(Trecho de Entrega, p. 44)

 (...)
-"O tempo não é tormento,
Não passa de um sopro no vento,
Um passatempo, um contratempo,
Um pedaço de espaço ao relento;
O tempo é passado, presente e futuro,
É o furo no infinito do nada e do tudo."
(Trecho de Eterna...Idade, p. 45)

(...)
E se a vida vier a complicar,
Se o destino um dia te afastar,
Morrerei tão contente,
Tive amor, e foi pungente.
(Trecho de Pungente, p. 75)

Contatos do Autor: 

http://www.rauldetaunay.com.br/


Visitem o site para conhecer um pouco mais sobre Raul de Taunay e ler outras poesias de sua autoria.
www.rauldetaunay.com.br 

https://www.facebook.com/escritorrauldetaunay/


http://oasyscultural.com.br/Poemas ao desabrigo
Autor:  Raul de Taunay
Editora: 7 Letras
Páginas : 112
https://www.7letras.com.br/poemas-ao-desabrigo.htmlFormato: 14x21cm
1ª Edição (2016)
ISBN 978-421-0522-3




Onde Comprar:


http://compre.vc/v2/53418d8255

http://compre.vc/v2/532455a25b



 


Pesquise no Buscapé:

http://compre.vc/v2/53ad877cb3


* Livro cedido pela Oasys Cultural.

48 comentários:

  1. Oi Evandro!

    Tudo bem? Essa é uma das minhas leituras atuais, sabe? E estou gostando bastante.

    Eu tenho uma maneira meio peculiar de ler poesia: simplesmente abro o livro ao acaso e leio o poema que sair e também não consigo ler tão rápido quanto prosas (nunca consegui), mas acho que tudo bem, afinal tenho que ler no meu tempo.

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Jessie. A poesia realmente merece um ritual diferenciado para leitura, afinal precisamos entrar em sintonia com cada palavra e sentir a essência de cada verso. Obrigado pela visita.

      Excluir
  2. lindo que otima opçao e escolha amado adorei amo demais

    ResponderExcluir
  3. Nossa parece ser um bom livro, gostei de conhecer um pouquinho.
    https://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de livros de poesias, a poesia nos faz sonhar, nos encanta, as palavras fluem muito. Maravilhoso o livro do Raul de Taunay, encantada com os trechos do livro, abraços.

    ResponderExcluir
  5. Evandro!
    Fico tão feliz quando vejo um livro de poesias tão expressivas e ainda de um autor nacional.
    Uma semaninha plena de amor no coração!
    “Eu escolho um homem que não duvide de minha coragem, que não me acredite inocente, que tenha a coragem de me tratar como uma mulher.” (Anaïs Nin)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Rudynalva. Temos tantas coisas boas por aqui e é maravilhoso ter o prazer de conhecer tantos trabalhos expressivos. Obrigado pela visita.

      Excluir
  6. Olá Evandro!Adorei conhecer o Autor Raul de Taunay!
    Gosto de poesias,acho que através delas nossos sentimentos fluem.
    Este livro parece ter ótimas poesias,acho que o autor passa suas experiências em forma de poesias,esse trecho que você escolheu"Alvoroço"é forte e tem sentimentos profundos,fiquei encantada,assim que puder vou ler este livro,a capa é linda,só de olhar já fiquei viajando...Ótima resenha!Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo carinho, Maria José. Que bom que você tenha gostado de Ausência tanto quanto eu.

      Excluir
  7. Oiii,

    Poesias em geral não são o meu forte, eu acabo me perdendo e não sei explicar o motivo, mas ultimamente eu tenho ligo comentários sobre livros neste estilo quentem me chamado a atenção. Fiquei curiosa para saber um pouco mais sobre alguns destes poemas, pareceu ser realmente uma ótima dica.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Aninha. Ler poesia é maravilhoso, acredito que você só tenha que encontrar algo que você se identifique. Obrigado pela visita.

      Excluir
  8. Olá, tudo bom?

    Ainda não conhecia esse autor, mas achei interessante que você tenha contado um pouco de sua história para que possamos entender os seus poemas. Acredito que isso é importante para entender um pouco mais de sua obra. Não tenho o costume de ler obras assim, mas me interessei por esta e suas rimas espontâneas. Além disso, se tratando de saudade e simbolizando as emoções, consegue transmitir vários sentimentos durante a leitura. Espero que possa ler um dia <3

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, que bom que gostou do pouquinho que eu trouxe da obra para vocês. Fique sempre ligada, pois tem muitas coisas novas por aí.

      Excluir
  9. Oie!

    Não conhecia a obra, mas infelizmente ela não faz meu estilo de leitura, mas irei indicar para um amigo que gosta de ler e escrever poemas, ele com certeza gostara da leitura!

    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nay. Obrigado pela visita. Agradeço por fazer a indicação para seu amigo.

      Excluir
  10. Adorei o poema Alvoroço! Eu adoro poesia e fico triste em ver que não é um gênero tão valorizado! A editora 7 Letras sempre faz ediçoes lindíssimas e adoro isso, não conhecia o autor mas já anotei a dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dayhara. Que bom que gostou também de Alvoroço. Muito obrigado pela visita.

      Excluir
  11. Olá! Achei tudo muito leve e delicado. Não sou uma leitora frequente de poemas, mas acho sempre muito lindo e verdadeiro. Os sentimentos sempre conseguem chegar até o leitor, que consegue identificar e compartilhar da mesma sensação. Obrigada pela dica!
    Bjoxx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, a poesia precisa estar em sintonia com o leitor para que o mesmo possa enxergar sua beleza. Obrigado pela visita.

      Excluir
  12. Olá! Gosto de poesia, não conhecia esse livro mas gostei da escrita do autor. Suas recomendações de leitura são sempre muito boas. bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi amado, ameiiiiiiiiiiii poder conhecer o Autor Raul de Taunay! amooooooooooooooooooooooo poesias, através delas voou muito longe! kkk me faz sonhar, em fim amo demais poesias, parabéns pelo resenha maravilhosa! e muito obrigado pela inticação, beijinhossssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, rubia. Fico feliz que tenha gostado. Obrigado pelo carinho.

      Excluir
  14. Olá, Evandro!
    Os poemas do Raul são de alma e coração. Mesmo eu não sendo fã do gênero, me senti envolvida. Abraço!

    Preguiça Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acredito que a poesia tem essa magia, mesmo quando a pessoa não é fã do gênero, muitas vezes acaba se identificando com seus versos, mesmo que seja por uma frase solta. Obrigado pela visita.

      Excluir
  15. Infelizmente não sou fã do gênero, mas sua resenha ficou ótima e mostrou lindas partes da obra! parabéns pela leitura!
    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana. Que bom que pelo menos gostou dos trechos que separei, isso já é um ótimo sinal. Muito obrigado pela visita.

      Excluir
  16. Oi,
    Eu amo ler poemas e poesias. Já tem um tempo que não leio um livro de poemas. Gostei muito da sua resenha e de poder conhecer um pouco o autor. Ótima dica de leitura.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  17. Gosto de poesia e as vezes até solto umas linhas, a mocinha aqui de casa diz que a minha escrita é bem legal, bondade dela (risos).
    Sua resenha é sempre gratificante ler, pois nos deixa ansiosos para uma boa leitura como essa do seu post, pois escritor eu conheço e quem gosta de uma boa leitura com certeza vai entender do que estou falando lendo sua boa resenha

    Abraços
    Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Rafael. Eu já conheço seus escritos, textos, poesias... E gosto muito de acompanhar. Nunca deixe de dividi-los conosco.

      Excluir
  18. oi,é sempre bom dar uma pausa para ler e nesse caso,absorver a poesia.Gostei de conhecer um pouco do autor e da obra,para o nosso dia a dia tão corrido,coisas simples,como ler,fazem muito bem,bjus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com você, Tania. Obrigado pela visita.

      Excluir
  19. Olá, gostei de conferir sua opinião sobre a obra, já que estou com um exemplar desse livro aqui para ler. Gostei dos trechos que selecionou.

    ResponderExcluir
  20. Olá!!!
    Gostei realmente de conhecer a obra do autor, apesar de não ser a maior fã de poesias eu acho muito interessante como as pessoas conseguem expressar pensamentos e sentimentos através dos simples versos do poema.
    Adorei os quotes que você trouxe e sei que as pessoas que gostarem desse gênero irão curtir muito conhecer mais ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Antonia. Obrigado pela visita. Que bom que mesmo não sendo a maior fã de poesia, pôde curtir esses versos que separei.

      Excluir
  21. Oii, tudo bem? parabéns pela ótima resenha! É a primeira que leio sobre o livro e você conseguiu despertar meu interesse. Adoro poesias e amo conhecer novos livros! :D Dica anotada.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gaby. Que bom que gostou. Obrigado pela visita.

      Excluir
  22. Olá...
    Confesso para você que não conhecia o autor e nem a obra e adorei poder conhecer através da sua resenha. Porém, infelizmente eu não sei o que acontece comigo, mas tenho uma dificuldade absurda com poemas. Então, infelizmente terei que passar a sua dica por hoje.

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Mayara. Sei como é, muitas pessoas acabam não se identificando com o gênero, mas um dia vc ainda se esbarrará com uma que te conquistará. Obrigado pela visita.

      Excluir
  23. Não conhecia o autor e seus poemas. Gostei da sua resenha, me proporcionou conhecer o autor e alguns poemas que achei bem profundos, gostei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Beatriz. Fico feliz que tenha gostado. Obrigado por estar aqui.

      Excluir
  24. Oi Evandro, como está?
    Por acaso esse Raul de Taunay descende do igualmente escritor Visconde de Taunay? Achei bastante coincidência não só o nome, mas também a profissão, já que o visconde também era escritor, de prosa. Adorei a proposta das poesias e com certeza amaria ler o livro!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://galaxiadeideias.com
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Renata. Realmente essas coicidências nos sugere esse parentesco, mas não sei te afirmar se é verdadeira. Olhei a biografia no site do autor, mas não encontrei nenhuma referência sobre isso. Caso eu saiba te conto. Fiquei curioso também.

      Excluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.