slide-slick

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Lidos e Recebidos: Mês de Janeiro



Vamos conferir os livros que chegaram por aqui em Janeiro.  Aproveitando a oportunidade mostrarei também os livros que li durante o mês.  Alguns já tem resenha por aqui.  Espero que curtam as dicas de leitura e sugestões de livros.

Recebidos em Janeiro:


A última carta de amor
Autora:  Jojo Moyes
Editora Intrínseca
Recebido da Lucivania do blog Por essas páginas

Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.



A praça do mercado
Autor :  Jorge Sá Earp
Editora 7 Letras
Recebido da Oasys Cultural

As histórias de Jorge Sá Earp têm um sabor próprio, sofisticado, com um intertexto de referências explí¬citas ou ocultas – das artes plásticas, da música, do cinema, da literatura – e ao mesmo tempo a fluência de uma narrativa impecável, que conduz o leitor pelos cenários e diálogos como num filme. O autor tran¬sita com desenvoltura pelos mais diversos cenários, do grand monde ao submundo, desvelando amores improváveis ou impossíveis, e capturando com precisão os matizes e as sutilezas das relações humanas. Por trás de cada enredo, a prosa




Desperte a sua fé e seja feliz
Autor:  Luiz Cláudio Siqueira
Editora Autografia
Recebido de Andrea Drummond



As pessoas cheias de fé são mais otimistas, mais tranquilas, mais pacientes, mais amorosas, mais sábias e, por isso mesmo, mais felizes. Desperte A Sua Fé E Seja Feliz vai te mostrar que você também pode ter uma vida cheia de paz e alegria, aproximando-se de Deus e enchendo o seu coração de amor.






Na sombra do mal
Autor:  Newton Gondim
Editora Kiron
Recebido da Editora Kiron



Auschwitz abrigara centenas de judeus assassinados nas câmaras de gás e fornos crematórios; caíra nas mãos das tropas russas. Josef Mengele, o médico conhecido como o anjo da morte, consegue fugir para América do Sul, contando com o apoio da Die Spinne, a rede de proteção a criminosos nazistas. Disfarçado como um importante empresário alemão, com o nome de Helmut Gregor, conhece um casal de dançarinos de tango que animavam as noitadas do navio que o levava à Argentina, onde sonhava em retornar suas pesquisas científicas com a ideia insana de reconstrução do 4º Reich formado por uma super raça ariana. Seus sonhos começaram a desmoronar quando as agências de inteligências saíram ao seu encalço, obrigando-o a fugir, deixando rastros de sangue onde passava. Porém, ninguém tinha melhores razões para capturá-lo do que os israelenses que o queriam levar a tribunal como Adolf Eichmann. Foi quando Haim Busquila entrou em ação. Em “Na sombra do mal”, o autor brinda o leitor com uma viagem aos limites da ficção e da realidade. Uma leitura simples e atraente.



O ainda não dura para sempre
Autor:  Amauri Rodrigues
Editora Kiron
Recebido da Editora Kiron


Situada nos confins de Pacó Baçu, a pequena cidade de Vila K. Fundós é palco das ações de personagens simples, mas, nem por isso, simplórios, que tecem o cotidiano desse país marcado por idiossincrasias sui generis. Neste espaço ficcional, personagens negros protagonizam acontecimentos, nos quais, de forma inédita na literatura brasileira, eles se desdobram como indivíduos com voz, com vez e sem cor, repelindo o culto ao estereótipo, sem cair no panfletário. O ainda não dura para sempre tem seu principal eixo temático centrado na ambiguidade vivida pela Venda configurada entre a sua dimensão física e a dimensão ideológica do Armazém. É nesta perspectiva dialética que o texto critica e questiona a pretensa hegemonia de discursos policialescos, controladores e cerceadores do direito à dissensão, com os quais seus adeptos estigmatizam pessoas e pensamentos destoantes do viés politicoideológico dos discursos que proferem.


Nosso tempo
Autor:  Anderson Soares
Editora Kiron
Recebido:  Editora Kiron

Qual é seu grande medo? Qual é seu grande sonho? Qual é seu maior arrependimento? Albert Dawson é um jovem inteligente e bonito que consegue através de muito esforço, uma bolsa de estudos no colégio San Matthews... Uma instituição frequentada por jovens da elite americana. Essa sem dúvida é sua grande chance na vida, mas todos os seus planos mudam quando ele conhece sua colega de classe... Rafaela Davis! Uma jovem de beleza rara, assim como sua personalidade encantadora. Logo, ambos se tornam grandes amigos, porém Albert se apaixona por ela e se vê em um dilema, já que a garota diz ser incapaz de amar alguém. O jovem consegue depois de muito tempo, marcar um tão sonhado encontro, mas algo dá errado e ele precisa de uma segunda chance para mudar as margens de seu destino. Uma obra literária baseada na dramaturgia incomparável de Willian Shakespeare! Essa história jamais será esquecida, junte-se a nós e venha fazer parte dela também!






Lidos em Janeiro:



Nas Brumas do Desalento
Dylan Ricardo
Chiado
Recebido do autor

Quando emerge o desencanto das entranhas do ser, um sombrio lirismo desabrocha, tal uma flor noturna que ante um nubiloso céu, abre-se em tristeza. Os escritos destas laudas foram gerados pela intensa necessidade de externar os brados d´alma. Nesta obra ardem as labaredas da insatisfação e do visceral questionamento sobre as razões da existência.






A mulher na janela
Autor:  A. J. Finn
Editora Arqueiro


Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.





 
O gigante de botas
Coleção Vaga-Lume
Autores:  Ofélia e Narbal Fontes
Editora Ática


 

Anhangüera e o capitão Ortiz guiam uma bandeira pelas matas goianas rumo à mina dos Martírios. A natureza é cenário dessa aventura em que os bandeirantes enfrentam índios e traições no próprio grupo.






Cem noites Tapuias
Coleção Vaga-Lume
Autora:  Ofélia e Narbal Fontes
Editora Ática

É uma narrativa que aborda o conflito entre garimpeiros e índios, no Mato Grosso. Quincas Venâncio é o pai de Quinquim que, junto com a professora, uma “bugra”, foi raptado pelos índios xavantes. A narrativa do rapto e do resgate dos dois se apresenta paralela a uma série de histórias contadas por Joana, a bugra-professora, para tentar amenizar o sofrimento da criança. São mitos e lendas indígenas, em que as lições de comportamento tornam-se exemplares. Durante as cem noites em que passam presos, são contadas histórias pertencentes ao folclore brasileiro, incluindo o mito do saci, explorado anteriormente por Lobato, e aventuras de animais típicos da fauna brasileira, como a anta. São também incluídas nas histórias trechos de cantigas e quadrinhas típicas do folclore nacional, fato enriquecedor da narrativa, que além da história de Quinquim traz ao leitor o conhecimento de elementos de sua cultura, sob a forma agradável da literatura de entretenimento.



Continuem ligadinhos por aqui.  Fevereiro tem mais!

4 comentários:

  1. Olá!
    Quero muito ler "A Mulher na Janela", ando na vibe de ler livros do gênero, acho que vou gostar desse.

    Abraços
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei bastante, Monica. O tema é interessante, embora muitos elementos você já tenha visto em outros livros e filmes por aí.

      Excluir
  2. "A última carta de amor" é um livro muito bom e com uma capa linda, espero que aproveite a leitura.

    Preguiça literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Geandra. Só li um livro da autora e estou na expectativa para ler esse. Tomara que eu gosto, assim como foi com o outro.

      Excluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.