slide-slick

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Resenha: Paralisia - André Nigri (Editora Reformatório)

 (...) a história se modifica a cada vez que a observamos.


O livro Paralisia, do escritor e jornalista André Nigri, foi publicado em 2018 pela Editora Reformatório.  Nos escombros de mais um relacionamento desfeito, permeando entre ódio, remorso e desespero, um homem busca sua própria reinvenção e salvação.  Passado, presente e futuro se diluem em uma trama envolvente e cheia de significados.

 (...) o hábito era uma maldição, que deixa a gente paralisada (...)

Jofre Santiago vive a frustração do fim de seu terceiro casamento.  Diante das angústias e da negação do fim da recente relação, ele se entrega à bebida e acaba se isolando das pessoas próximas, alimentando sua dor e punindo-se ao relembrar pequenos detalhes do casamento.  A ruptura, de certa forma prenunciada, causa desespero e aflição.  A bebida parece ser o único consolo.  O vício anestesia um pouco a dor que se fazia crônica.  E-mails escritos, mas nem todos enviados.  Há um abismo entre o que diz e aquilo que realmente sente.

Estou sempre atrás da tela, vendo as imagens ao contrário. 

As pessoas transitam em sua vida, que parece permanecer sempre igual.  Os mesmos erros, o mesmo fim.  Para entender a paralisia que recai sobre Jofre Santiago, é necessário mergulhar na vida de cada uma das pessoas que compõem o cenário de sua existência.   Há uma angústia em cada um deles, como se desempenhassem um papel solitário, repleto de inconstâncias.

A incompatibilidade dos sonhos minando as relações, que soam artificiais e descartáveis. As relações são superficiais e, muitas vezes, doentias. O pai, Santiago; a mãe, Clarice; as esposas de Jofre.  Um por um, mostra um pouco da construção de seu caráter e dos reflexos na convivência.  Através deles, percebemos o estado de letargia do personagem, que se movimenta em função dos outros, como um parasita que depende de terceiros para sua plenitude.

(...) nem em nosso íntimo sabemos o que separa nossas mentiras das nossas verdades, e, muitas vezes, a verdade pode doer tanto quanto a mentira.

Agarrando-se à esperança de novos dias, Jofre envolve-se amorosamente com Kali, uma garota de programa.  Para ele, a chance de recomeçar; para ela, a oportunidade de um futuro melhor para sua pequena filha de 5 anos.  Afastando-se do passado, que para ambos trazia dor e insegurança, iniciam uma nova história em que os três se bastavam.  Mas será mesmo possível esquecer o passado sem carregar os vestígios do que se foi?!

(...) ninguém vive sem cercas.

Adormecer suas dores não significa extingui-las.  Enxergar no outro seus próprios defeitos, deficiências e limitações pode ser o único caminho para sua redenção.  Talvez um dos pontos mais importantes da trama seja seu confronto direto com o jovem Zenon.  Algo como olhar no espelho e enxergar sua própria face refletida.  O pior de nós!  A diferença entre o pensamento e a ação. Somos tão canalhas quanto aqueles para os quais apontamos o dedo.

Por trás dos modos o monstro dentro de vocês é o mesmo.

O livro é dividido em quatro partes:  Tu, Eles, Nós e Vós.  O autor explora diversas formas de narração durante a trama, trazendo ao leitor uma nova experiência com a leitura.  Se algumas vezes se aproxima do personagem principal chamando-o de você; em outras mantém a distância de uma narrativa em 3ª pessoa.  Trechos de diário e confissões complementam com detalhes importantes a construção do enredo.

O que de meu existe nele a não ser o silêncio?

Com 184 páginas, a obra impressa em papel pólen, com folhas amareladas, é uma busca pela própria identidade e essência.  Uma tentativa de livrar-se da dependência e viver em plenitude.  Cada personagem está paralisado dentro de sua condição, repetindo os mesmos erros, diante de completa omissão.  Um livro de desencontros e busca pela redenção.


A vida seria muito mais simples se não houvesse perguntas.

Paralisia
http://reformatorio.com.br/Autor: André Nigri
Editora Reformatório
Edição 1ª (2018)
Páginas:  184
Dimensão:  14x21cm
ISBN:  978-85-66887-44-0





https://www.youtube.com/channel/UCBoEPNh2Q97kT2N0-SbvYkwhttps://www.instagram.com/oasyscultural/https://www.facebook.com/oasyscultural/




Onde Comprar:

http://reformatorio.com.br/#nossos-livros

http://www.tanlup.com/paralisia-de-andre-nigri-1199084


Sobre o Autor:

 

André Nigri nasceu em 1968, em Belo Horizonte. Escritor e jornalista, com passagens pelo jornal O Tempo (BH), Jornal da Tarde (SP) e Revista Bravo!, publicou, em coautoria com Flávio Moura, Se o senhor não tá lembrado, biografia de Adoniran Barbosa (Editora Boitempo, 2002). Paralisia é seu primeiro romance.



* Livro gentilmente cedido pela Oasys Cultural.

28 comentários:

  1. Evandro
    Acho muito bacana seu blog divulgar tantos livros nacionais, são livros que eu nunca saberia que existiam se não fosso por aqui. Parabéns.
    Abraços,
    Gisela
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Gisela. Sabemos das dificuldades enfrentadas por nossos autores, sobretudo os iniciantes. É sempre bom ter um espaço para mostrar um pouco do que está rolando por aí.

      Excluir
  2. parece muito bom o livro, uma pena eu estar sem grana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Luísa. Aproveite o início do ano e organize as finanças. Quem sabe nos próximos meses, veremos você por aqui com uma graninha sobrando. Obrigado pela visita.

      Excluir
  3. As angústias do fim de um relacionamento podem ser torturantes, infelizmente nem todos conseguem dar a volta por cima e acho que o autor soube explorar o tema muito bem (o próprio título já traz essa ideia). Que bom poder conhecer mais um autor nacional, achei muito bacana ele ter escrito uma biografia sobre Adoniran Barbosa. Nossos grandes artistas não podem ser esquecidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Finais de relacionamentos podem ser torturantes mesmo e tomar proporções que não imaginamos e afetar toda a a vida da pessoa. Realmente nomes como Adoniran não podem ser esquecidos.

      Excluir
  4. Pelo titulo não achei que a historia fosse tão interessante.
    Que bom que li sua resenha e descobri que tem mais um ótimo escritor nacional.
    Parece bem clara a escrita, quero ler esse livro.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o título isolado passa uma ideia completamente diferente. Contudo ao ler o livro, percebemos que descreve muito bem a vida do protagonista.

      Excluir
  5. Esse é o típico livro que eu gosto de ler, mexe na ferida, faz a gente pensar....
    Vou salvar no favoritos para ler um dia desses.

    Bjs

    Www.meloleticia.ml

    ResponderExcluir
  6. Adorei, sinceramente este é um livro que eu leria imediatamente, me instigou muito!

    ResponderExcluir
  7. Olá! Quando li o título Paralisia,me pareceu um outro tipo de história,mas com o seguimento da resenha percebi que realmente é um tipo de paralisia diante das dificuldades enfrentadas,estou certa que este livro é incrível e reflexível,pois existem centenas de casos que se identificam com a história e vai ajudar muitas pessoas a contornar este problema,encantada com o livro.
    Parabéns ao autor André Nigri!Um orgulho conhecer mais um autor nacional.
    Excelente resenha,sucesso!Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, o título mostra exatamente a letargia do personagem principal. A vida parece não sair do lugar. Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  8. Pele que pude ver, o conteúdo do livro é bem interessante
    Fiquei bem curiosa para ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o post despertou em você a curiosidade em ler. Depois me conta.

      Excluir
  9. A trama parece intensa e reflexiva. Uma leitura que servirá para abrir os olhos dos leitores, principalmente daqueles que passam por alguma dificuldade. Dica anotada, Evandro, obrigada.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito da sua resenha por ser bastante detalhada! A história parece ser muito interessante, e gostei muito da temática do divórcio e alcoolismo, afinal esses elementos são muito presentes em nossa sociedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Malu. Ás vezes parece algo simplesmente passageiro, mas quando percebemos já toma conta da vida da gente inteiramente.

      Excluir
  11. Livro muito interessante, pode se dizer que nos envolve muito a ler ele, valeuu muito.

    ResponderExcluir
  12. Sua resenha ficou ótima! Da para realmente sentir o clima do livro sem dificuldades! Ficou clara, mas não cansativa, obrigada pela recomendação.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. O blog que mais vejo livros de autores nacionais e nao sabe como me orgulho disso. Valorizo muito. Gostei de conhecer a obra e o autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é um espaço sempre aberto aos autores nacionais. Encontramos livros incríveis, que infelizmente não têm a divulgação merecida nos grandes meios de comunicação.

      Excluir
  14. Oi,
    Sua resenha não deixou dúvida para mim que a leitura do livro deve ser muito interessante. Você me deixou curiosa e com vontade de ler o livro.
    Abrçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcia. É um tema bem interessante. As relações humanas, seus desafios e consequências sempre rendem boas histórias.

      Excluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.