slide-slick

Lidos & Recebidos - Novembro 2020

em sábado, 12 de dezembro de 2020



Oi, pessoal!  O mês de Novembro passou voando e Dezembro já está aí correndo feito louco.  Acompanhem comigo tudo o que aconteceu por aqui!

Recebidos em Novembro:


Espiral - Contos e Vertígens
Autora: Luciene Chardelli
7 Letras
Páginas: 128
Recebido da Oasys Cultural
 
 
O menino onda que passa alguns dias em companhia do avô e volta diferente. “As estrelas sumiram entre nuvens pesadas, o quarto encheu-se de escuridão, e o Menino, por fim, choveu”. A mulher que se relaciona com Ninguém através de cartas. “Querido Ninguém, avise-me de algum modo que você tem recebido minhas cartas. Mando-lhe cartas, porque num dia qualquer de um mês qualquer de um ano inesquecível, prometi escrever-lhe.” Uma concha em forma de caracol onde moram as lembranças de um caso de amor tumultuado e triste. “Eram noites apaixonadas e divertidas. Tempos depois Marion me matou um pouco”. As narrativas de “Espiral – Contos e vertigens”, segundo livro de Luciana Chardelli, falam de relações afetivas, mais perdas que ganhos, violência (em alguns casos), sem abrir mão da poesia e de um certo ‘desconcerto’ em relação ao mundo. “Hoje, a sensação que tenho é de que sou um armário de adolescente. Há uma intensa bagunça em mim”. Como boa escritora, e como escrever é tarefa árdua, a autora levou dez anos burilando os textos, aperfeiçoando-os, deixando-os maturar. O resultado são histórias belas e sensíveis, com um toque de humor, que refletem com sutileza sua personalidade.

O Mestre dos Abraços
Autor: Celso Traub
Batel
Páginas: 272
Recebido da Oasys Cultural
 
 

O título dá uma boa pista do livro. Há frases que são como abraços. Curtos e intensos. Há parágrafos que acolhem como longos abraços. Das lembranças de Miguel, o pai que partiu precocemente, personagem empático que permeia todo o livro com seu olhar luminoso, sorriso largo e gestos incalculados, temos passagens inesperadas para a sala do consultório do psicanalista. Ali, as pessoas no divã trazem os dilemas humanos, e o leitor pode realizar a fantasia de ser uma formiguinha, ouvir as confissões dos pacientes e ainda ler o que se passa na cabeça do terapeuta. Ao mesclar esse conteúdo a suas memórias, Celso Traub narra sua trajetória pessoal, criando um mosaico de pessoas importantes em sua linha do tempo. São histórias repletas de imagens, sons, aromas, através das quais o autor nos conduz a uma viagem pelos sentidos e o sentir.




Lidos em Novembro:
 
(leituras em andamento)
 
Sejam cautelosos e tomem todas as medidas de segurança para se protegerem da Covid.  Aproveitem para ler um pouco.  Em Dezembro tem mais!


Um comentário:

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.

Topo