slide-slick

terça-feira, 9 de abril de 2019

Resenha: Telefone sem fio - Vera Helena Rossi (Patuá)


Telefone sem fio, da autora Vera Helena Rossi, foi publicado em 2014 pela Editora Patuá.   A vida está sempre mostrando seus complexos caminhos, esbarrando nas relações humanas e, principalmente, surpreendendo em cada acontecimento.

Alma Pontes poderia ser uma mulher como tantas outras.  Casada, sem filhos,  já com alguns anos vividos, formada em jornalismo, profissão que nunca a completou de fato.   Seus problemas são os mesmos que afligem tantas outras pessoas.   Essa poderia ser uma história comum, se não fosse o emaranhado de linhas que formavam um bordado cheio de detalhes e sutilezas.

(...) sempre me estranho quando me vejo refletida na noite pelo vidro do carro.

Apesar do sorriso estampado no rosto, como percebemos na ilustração da capa, aquela viagem para o interior de São Paulo tinha uma atmosfera de dor e solidão.  Talvez o trágico desfecho fosse apenas mais uma etapa.  O companheiro ao lado era apenas mais um figurante de tantos acontecimentos que ficaram para trás.   A música no rádio foi o elo de ligação entre um passado distante e as marcas ainda visíveis em sua existência.  Ao olhar-se no retrovisor, Alma Pontes se sentia cúmplice de si mesma.  As canetas esferográficas coloridas traçavam em seu pequeno bloco de anotações um pouco da sua história, ou pelo menos o que ela gostaria de contar.

Às vezes a memória me trai, eu sei.

Ao longo dessa viagem acompanhamos as lembranças dessa mulher, com direito a várias interrupções para uma conversa direta com o leitor.  Quando criança, a inocente brincadeira do Telefone sem Fio só tinha graça ao mudar completamente o sentido da mensagem, falando o oposto do que ouvia.  Talvez na vida as coisas funcionem assim.  Se cada palavra te leva a um caminho, se cada mensagem aponta um novo cenário, podemos dizer que Alma Pontes guiou o próprio destino.  Ou, quem sabe, tenha sido apenas uma marionete nesse jogo.

No seu pequeno mundo não cabiam regras.

As lembranças, as amizades incertas, a convivência com a mãe e o irmão, as relações amorosas, o primeiro emprego, a escolha da profissão e as dificuldades de tornar-se adulta são alguns dos momentos mais marcantes na vida da personagem.  A estranheza em descobrir-se, sempre perdida em divagações em meio a expectativas frustradas em um mundo ao qual não parecia se encaixar. A angústia parece constante.  O confronto entre a menina que mentia e a mulher que quer desenhar seu próprio retrato. 

Uma caneta esferográfica nem sempre é inofensiva.

O enredo é pontuado por importantes acontecimentos no Brasil entre 1990 a 2010.  Fatos como o confisco da poupança do governo Collor, a morte do PC Farias, o plebiscito sobre a forma e o sistema do governo do país, a crise do apagão que ocorreu durante o mandato de Fernando Henrique Cardoso, a eleição de Lula como presidente e a Lambada que conquistou o país são usados como referência para situar os momentos em que a história se passou.

A música está presente no livro, representadas por duas canções:  Big Yellow Taxi de Joni Mitchell e Devolve Moço de Ana Cañas.  (clique nos nomes para ouvir).  Além de auxiliar na atmosfera da trama, possui perfeita sintonia com a escrita de Vera Helena Rossi.

Quando não tenho o que falar, olho pro chão.  Há muito tempo reservei ao chão o meu melhor abrigo.


As folhas são amareladas, com fontes grandes.  São 220 páginas divididas em 12 capítulos. A narrativa alterna entre 1ª pessoa, quando a personagem fala diretamente com o leitor, com trechos em 3ª pessoa quando ela escreve sua história.  Vera Helena Rossi tem uma escrita leve, aparentemente simples, mas que esconde nas entrelinhas todo o sentido de seu enredo.  São nos pequenos detalhes que conhecemos a verdadeira Alma Pontes

Particularmente hoje guardo em mim uma porção horrorizada e desconfortável de mim mesma.  Se soubesse que algum dia tivesse que passar por isso, talvez terminasse tudo antes.  Mas agora, do que de resto ainda sou, consigo apenas me prender a essa imagem que me foge e a este riso filhodaputa.  Não quero pensar, desabafar silenciosa isso de inexato que me acaba.

Boa Leitura!


Telefone sem fio
Autora:  Vera Helena Rossi
Editora Patuá
Páginas :  220
Formato 16x23cm
ISBN 978-85-8297-085-0

Onde Comprar



https://editorapatua.minhalojanouol.com.br/produto/13518/telefone-sem-fio-de-vera-helena-rossi




https://www.skoob.com.br/telefone-sem-fio-391792ed443440.html


Sobre a Autora

http://telefonesemfioromance.blogspot.com/

https://twitter.com/vehelenahttps://www.instagram.com/verah_saad/https://www.facebook.com/vera.h.rossi

Autora do romance Telefone sem fio (Patuá, 2014) e do livro de contos Mind the gap (Patuá, 2011), Vera Helena Rossi é jornalista, mestre em Literatura e Crítica Literária pela PUC – SP e doutora em Comunicação e Semiótica também pela PUC – SP. Ministrou no Espaço Revista Cult curso sobre Jornalismo Literário em 2012. Tem participações na Revista Cult, na Revista Língua Portuguesa, na Revista Metáfora, no Portal Cronópios e na Revista Zunái. Vencedora do concurso de contos Sesc On-line 1997, avaliado pelo escritor Ignácio de Loyola Brandão, foi finalista, com o romance Estamos todos bem, do VI Prêmio da Jovem Literatura Latino-Americana.

8 comentários:

  1. Muito obrigada pela belíssima resenha ❤️Adorei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma honra tê-la por aqui. Ler Telefone sem fio foi uma experiência maravilhosa. Um enredo original, bem construído e interessante. Isso nos enche de orgulho dos nossos autores.

      Excluir
  2. A Alma Pontes descreve nesse romance a história de muitas mulheres , que no meio do caminho muda o rumo de seus sonhos convive com o sentimentos de fustrações e insatisfações. Já quero ler esse surpreendente livro .

    ResponderExcluir
  3. Uma resenha maravilhosa, eu sou fã de romances e vejo que esse tem um Q a mais , já vou providenciar pois preciso.

    ResponderExcluir
  4. Evandro, você sempre traz novidades para mim, na maioria das vezes são livros que não conhecia, como esse e isso me deixa muito curioso em saber da história, confesso que anoto tudo e depois ou atrás para saber mais da obra e essa será uma que farei logo amanhã, pois estou bem interessado.

    ResponderExcluir
  5. Talvez a vida seja isso mesmo, essa eterna aflição!
    Fiquei muito curiosa para ler o livro é um dos meus estilos favoritos de leitura.

    Otima resenha como sempre ♥



    wwww.meloleticia.com.br

    Redes Sociais


    Youtube


    Facebook


    Instagram


    Pinterest

    ResponderExcluir
  6. Olá Evandro!Gratificante poder conhecer autores(as)e belíssimas obras através de suas resenhas,não conhecia a autora Vera Helena Rossi,adorei conhecer e sua obra fantástica,bem interessante e curiosa a ilustração da capa com este sorriso.
    Com certeza a história é maravilhosa,por trás deste sorriso contém muitos desfechos,só lendo para descobrir.
    Obrigada pela indicação de uma excelente história!Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Oi,tudo bem ?

    Não conhecia a obra , mas gostei bastante da proposta, assim como do trecho ressaltado. Com toda certeza uma ótima indicação de leitura.

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.