slide-slick

terça-feira, 17 de julho de 2018

Resenha: Estado terminal - Dylan Ricardo (All Print Editora) - Cultura em Letras Edições


Estado Terminal, de Dylan Ricardo, publicado pela All Print Editora, surpreende pela intensidade de cada palavra contida em suas páginas.  É possível encontrar poesia nas dores e angústias?  Intenso, às vezes dramático, e sempre eloquente em seus desabafos, o poeta se desnuda em palavras, sentimentos e vazios...

"Já sentir-se morto, mas, novamente morrer.
Em cada culpa, traição, fracasso ou decepção
trazidos à lembrança, em contínua repetição.
Como ininterruptas mortes de um mesmo ser."
(...)
(Trecho de Tepidez - p. 13)




Esse é um dos livros que recebi da Cultura em Letras Edições, que presta assessoria ao autor e, por acaso, o primeiro que fiz a leitura.  O título e a capa somente me daria  um pequeno sinal do que encontraria ao abrir a primeira página, mas ainda assim fui surpreendido pela força da escrita do poeta.  Talvez seu universo não agrade a todos, mas uma coisa é certa, ninguém pode ficar imune à sua arte e se colocar à margem de sua poesia.




 (...)
"Meus olhos são antiquados relógios de algibeira
presos às horas de um tempo constante,
onde cada ponteiro em um passado distante
cravado permanece aconchegado em poeira."
(...)
(Trecho de Oitocentista - p. 23)


Provavelmente o que Dylan nos apresenta seja apenas um lugar comum e as situações sejam as mesmas que vivemos ou presenciamos, mas o olhar do autor constrói outros significados ao que a maioria de nós simplesmente afastaria dos olhos.   O sorriso do cadáver, na página 57, exemplifica bem isso, um corpo que é levado pela correnteza poderia chocar qualquer um de nós, mas Dylan parece pintar um novo quadro.  Em outro momento ele nos coloca na Ultima noite de um condenado -  página 50.  A morte é elemento constante em suas palavras e o poeta parece flertar com ela em vários momentos. Clique na foto para ler Zhuang Zi.

(...)
"Se tiveres o otimismo como fiel abrigo,
o futuro te devorará como inevitável inimigo
e a decepção em ti, selvagemente, fará morada."
(Trecho de Realidade - p. 101)



A poesia de Dylan é crua e urgente, remoendo sofrimentos, solidão e desespero em suas noites de insônia, tendo como companhia a fumaça do cigarro e o copo vazio.  Nessas horas expõe seus medos,  receios e desespero, transformando em arte suas angústias. Percebemos então, o quanto anestesiamos nossas dores, ocupando o vazio que nos consome com mentiras, buscando esconder e disfarçar os sentimentos daquilo que nos é inevitável.  Clique na foto para ler Cansaço.


(...)
"Se tiveres o otimismo como fiel abrigo,
o futuro te devorará como inevitável inimigo
e a decepção em ti, selvagemente, fará morada."
(Trecho de Realidade - p. 101)


A lua, tão presente na vida dos poetas, também inspira Dylan.  O poeta vagueia pelas noites,  túmulos, velórios, mortes e velhas casas.   Cada uma de suas lembranças e um olhar diferenciado sobre a realidade se torna marca em sua escrita.  Podemos sentir que nenhuma palavra é em vão em seus versos, dessa forma conseguimos enxergar o homem por trás de cada poesia.  Na página 30, Mortal fala sobre o amor idealizado:

"O amor só se eterniza enquanto idealizado,
pois, depois que se realiza
e constante se estabelece,
pouco a pouco desaparece
como se jamais houvesse respirado."
(...)
(Trecho de Mortal - p. 30)



Em suas 124 páginas e 100 poesias, Estado Terminal de Dylan Ricardo mostra a força de um poeta que transita sobre a tênue linha que separa vida e morte.  Muitas vezes ambas se confundem, na forma física ou figurativa.  O poeta nos surpreende, assusta, encanta.  Compartilhamos da solidão, quase constante em seus versos, mas não deixamos de enxergar um caminho na grandeza do universo, da lua e da noite, que são seus grandes acalentos.

(...)
"A dor é uma leal febre que não abandona.
Fiel e dedicada companhia,
quase submissa é a tirania
de minha covardia glutona.
É minha mulher.  Uma amiga astuta.
Amante, sócia e prostituta, talvez dona."
(...)
(Trecho de Amiga - p. 25)

http://www.allprinteditora.com.br/estado-terminal

Estado Terminal
Autor:  Dylan Ricardo
Editora:  All Print
Edição: 1ª - 2017
Páginas:  224
ISBN:  978-85-411-1311-3 



http://www.culturaemletrasedicoes.com.br

 https://www.instagram.com/culturaemletrasedicoes/https://www.facebook.com/culturaemletras https://twitter.com/CulturaemLetras

  https://www.skoob.com.br/usuario/2039572-cultura-em-letras-edicoes



Onde Comprar


 https://www.amazon.com.br/Estado-Terminal-Dylan-Ricardo/dp/8541113116?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&keywords=estado+terminal&qid=1531843938&sr=8-1&ref=sr_1_1https://www.saraiva.com.br/estado-terminal-9859519.html


http://www.allprinteditora.com.br/estado-terminal




Sobre o Autor

Dylan Ricardo
Escritor e poeta, é autor das obras Mil Poemas e um Suicídio (este com cem sonetos e um conto), Contos noturnos e No Porão da Decadência (o primeiro com dez contos de horror e o segundo com poemas. Ambos, ainda nas mãos da Editora), Nas Brumas do Desalento (prestes a ser lançado), No Zênite da Insanidade, Asas de Pedra, Do Inferno e Estado Terminal (já lançados) todos com poemas de inspiração gótica e ultrarromântica nos quais descreve liricamente trajetórias existenciais abarrotadas de desânimo, decepções e sonhos destruídos. Trazendo reflexões ao leitor sobre a sua própria existência, seus desejos e atos praticados. Muitos desses poemas tornaram-se crônicas do cotidiano de uma personalidade insatisfeita, realista e questionadora, por se referirem a assuntos voltados ao relacionamento humano, às lembranças e à efemeridade da vida.



Contatos do Autor

https://www.instagram.com/_dylanricardo_/https://www.facebook.com/dylan.ricardohttps://twitter.com/DylanRicardohttps://twitter.com/DylanRicardo

https://www.skoob.com.br/autor/20713-dylan-ricardo


* Livro gentilmente cedido pela Cultura em Letras Edições.

29 comentários:

  1. Que livro legal, Evandro.
    Adoro poesias e gostei dos trechos escolhidos.
    Bom saber que o autor mescla vários sentimentos e sensações em suas palavras.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Há muita beleza na melancolia, é uma beleza triste e sensível. Achei o livro muito rico, as poesias são bem construídas e inspiram sentimentos de relexão, interiorização.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia, as poesias são muito profundas e lidar com tantos sentimentos nem sempre é fácil. Que bom que o autor transborda suas dores em poesia.

      Excluir
  3. Não conhecia esse livro nem o autor,suas resenhas são sempre muito boas, me pareceu um livro bacana, profundo, muito reflexivo. Gosto de poesia e gostei muito da dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Suzi. Fico feliz que goste das resenhas. Você é sempre muito bem vinda por aqui.

      Excluir
  4. Esse livro deve ter poesias lindas e reflexivas. Ótima recomendação.


    Gustavo
    http://www.leituraenigmatica.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gustavo. Tem muita coisa boa sim. Eu mesmo separei várias, pena que não tem como colocar tudo na resenha.

      Excluir
  5. Nada como todas as noites, antes de apagar as luzes, ler uma bela poesia para encerrar o dia! Ainda mais com temas sobre a vida que nos levam a reflexões pertinentes, como a sobre o amor que depois de realizado esfria, só é verdade porque as pessoas não se empenham por mantê-lo vivo!
    Muito bom!
    Abraços 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Amilton. É verdade, nós seres humanos não sabemos preservar o que realmente vale à pena, somos imediatistas, conquistadores e depois deixamos de lado o que custamos tanto para ter ao nosso lado.

      Excluir
  6. Esse livro recheado de poemas com certeza deve ser muito tocante e nos levar a reflexoes! Gostei da resenha e da dica. Nao conhecia a obra e nem o autor! Uma abordagem bem profunda que ele faz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, são poemas profundos, nem sempre fáceis de digerir porque mexe com sentimentos que muitas vezes procuramos evitar.

      Excluir
  7. A capa do livro chama bastante a atenção, a história faz a gente ver a vida de outra forma da verdade, de dores, e que no faz refletir, a escrita de Dylan Ricardo é bastante envolvente que emociona muito, abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucimar, é uma leitura densa e profunda porque é real. São sentimentos, e lidar com sentimentos tão complexos nem sempre é fácil. Obrigado pela visita.

      Excluir
  8. Um livro, um vinho e uma lareira, este é o visual para ler este livro cheio de poesias, sensibilidade e reflexão.Um grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ga. É um livro forte e muitas vezes ao terminar uma poesia precisamos parar e respirar para absorver todo o sentimento que ela contém.

      Excluir
  9. A capa do livro ja conquista!
    A história deve ser muito envolvente!
    Amo poesias, reflexões...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto muito de poesia. Principalmente quando percebemos o real sentimento por trás de cada palavra. Mesmo por trás da estética das palavras, percebemos a complexidade dos sentimentos do autor.

      Excluir
  10. Excelente os trechos colocados aqui, "tristeza" em forma de poesia é algo muito bonito, e a capa do livro também é bem interessante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Loki. Sim, fazer arte com coisas doloridas e sentimentos complicados de forma que nos emocione, impacte e nos deixe, ás vezes, sem ar não é tarefa para qualquer um.

      Excluir
  11. Acho surpreendente como uma capa pode nos remeter muito do que virá no livro né? Bem isso, imagino como ainda te trouxe mais surpresa depois de iniciar a leitura. Achei super interessante, pois amo poesias. Adorei a resenha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, as capas dizem muito e criam uma expectativa do que esperamos encontrar, mas às vezes vai muito além do que imaginamos.

      Excluir
  12. Muito bom saber que a força da escrita do poeta é surpreendente. Acredito que as poesias levem o leitor a refletir sobre a vida e a morte. Uma leitura bem interessante!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cidália. Você que escreve maravilhosamente também tem a mesma forma nas crônicas e texto que sempre nos dá o prazer de ler em seu blog. É um verdadeiro dom. Obrigado pela presença.

      Excluir
  13. Que bom que achou surpreendente! Acho que dores e angústias são um combustível excelente para poesias. E é muito bom quando a poesia nos faz compartilhar dos sentimentos passados pelo poeta, como aconteceu com você.

    ResponderExcluir
  14. A obra de arte se caracteriza, em sua essência, por transmitir uma narrativa direta. A capa do livro e a sinopse de uma reflexão profunda a última chance de encontrar a cura para quando o estágio da doença em que não há mais possibilidade de restaurar a saúde.

    ResponderExcluir
  15. Achei alguns trechos lindos apesar de triste, a companhia constante da dor inspira os poetas.
    Com certeza pelo titulo eu não leria o livro, mas a sua resenha e a forma como você apresentou a escrita me fez gostar dos poemas.


    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi
    Muito interessante mesmo esse livro,eu adoro poema,é uma escrita que prende a gente,fazendo a gente viajar,é muito tocante né,a capa é maravilhosa.

    ResponderExcluir
  17. Eu gosto de poesia, mas acabo lendo somente aqueles livros que ganho. Não conhecia o autor e pelo que li dos quotes ele parece mesmo dominar a arte da poesia.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.