slide-slick

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Resenha: É assim que eu conto - Leão Zagury (Jaguatirica)

É assim que eu conto é um livro sobre crescer e não esquecer.  
É como uma saudade bucólica, um final de tarde (...)


É assim que eu conto, do autor Leão Zagury, foi lançado em março deste ano pela Editora Jaguatirica.  O autor conseguiu dosar ingredientes que possibilitaram um equilíbrio perfeito em sua composição.  Um livro sensível, envolvente, denso, divertido e imensamente maravilhoso.

Em suas páginas, histórias encantadoras e deliciosas que nos remetem aos "causos" contados pelos nossos avós, onde nem sempre é possível identificar o que é real ou imaginário, afinal o tempo mistura tão bem os acontecimentos, tornando-os mágicos e fascinantes.  O autor transforma, em um piscar de olhos, realidade em ficção, e vice-versa.  Suas memórias e as histórias que ouviu dão vida a deliciosos contos que encantam o leitor.

"Gosto de ficção principalmente quando usada para falar da vida real. Resolvi então fazer parecer mentiras as verdades que vivi.  É assim que eu conto essas histórias que narram um pouco da minha história.  Histórias que mostram de quem e do que sinto saudade e um pouco do que passei na vida.  Essas histórias... me fazem rir e chorar." (Leão Zagury)

Zagury, filho de judeus que vieram de Marrocos, nos conta fatos de sua infância em Macapá, atual capital do estado do Amapá, situada à margem esquerda do rio Amazonas, quando ainda era uma cidadezinha onde todos se conheciam.  Relembra também acontecimentos que marcaram sua juventude, dividida entre as férias na cidade onde cresceu e o Rio de Janeiro, onde estudou e reside ainda hoje.  Os temas são variados e se estendem à amizade, amores, perdas, medos, profissão, casos de família, etc.  Como bem diz a orelha do livro de Leão Zagury, "cada conto é uma pausa num tempo que parece dobrar a esquina, tão presente e ainda tão vivo,, com uma narrativa imagética tão próxima, que parece que estamos a espiar pela fechadura".



Minha história começa na década de 1950 quando eu era uma criança 
e morava numa pequena cidade no norte do país.
(Trecho de Coqueiro - p.25)




Em dezenas de histórias rápidas, o autor, pelos olhos do menino que foi,  deixa brotar as lembranças de sua infância sem esquecer o adulto que se tornou.  Leão Zagury, ao longo do tempo, manteve viva a mesma essência,  o que se faz evidente ao relembrar  as agruras de sua formação e dos primeiros anos de medicina.  

Um livro na estante não é nada, é como um pássaro na gaiola. 
(Trecho O menino que ganhava livros - p. 272)

Com domínio absoluto sobre a escrita, Zagury faz cada texto se completar em si.  Ao mesmo tempo, a cada conto, percebemos que novos  elementos são adicionados para uma visão mais ampla, afinal em suas lembranças as personagens são recorrentes nas histórias contadas.  O ritmo é constante, sem excessos ou faltas, cada palavra parece exatamente no lugar.

A cadeirinha vermelha de castigos foi perdendo a função até que por falta de uso, foi parar no lixo.  Eu cresci.  E fui embora.  A cidade e a casa ficaram para trás.  O relógio também.  Esqueci de tudo.  Virei médico.
(Trecho de Relógio - p.49-50)

A emoção transborda em vários momentos, como nas crônicas Coqueiro (p.25) e Lassie (p.29).  O divertido Cirurgia (35) traz a leveza e a graça da inocência.  Fantasmas (p.39) é delicioso de se ler.   Minha Tia de Niterói (p.43) é sensível e comovente. Dona Francesca (p.241) é emocionante e surpreendente.  Relógio (p.49), um de meus preferidos, expressa com delicadeza um pouco da relação com o pai, simbolizando sentimentos e carinho.  Cada um dos textos se destaca por suas características próprias, impondo sua importância dentro da composição do livro.


O autor tem uma escrita intensa e marcante e ao mesmo tempo delicada e sensível.  É impossível não se emocionar com Leão Zagury, em outros momentos a diversão é garantida.  A composição e a sequência é organizada para estimular a diversidade de cada sentimento.  É com alegria e espanto que percebo o quanto o autor consegue transitar bem pelas emoções que transbordam em cada lembrança.  Ainda que, ao olhar para o passado, o autor explore sua saudade, em nenhum momento se esquece de manter a mesma paixão pelos dias futuros.

Até hoje, passados mais de trinta anos, volto no tempo, quando meus olhos caem sobre o relógio de parede que cisma em se manter atrasado trinta minutos.  Acho que os ponteiros apontam para o passado.  Quem me lembrar de como foram parar na minha estante.
(Trecho de Relógio - p.49)


Em suas 280 páginas amareladas, com letras confortáveis, passeiam  53 contos narrados em primeira pessoa.  Mesmo tendo alguns se destacado em meu gosto pessoal, de forma alguma posso dizer que um outro tenha me desagradado.  A sensação que fica ao terminar o livro é de querer mais, uma vontade de voltar à primeira página e recomeçar a leitura.  Eu recomendo muitíssimo a leitura de É assim que eu conto.

Você poderá conferir vários trechos dos contos na página do Facebook do autor.

http://oasyscultural.com.br/
 

É assim que eu conto
Autor:  Leão Zagury
Editora Jaguatirica
https://www.facebook.com/EditoraJaguatirica/?hc_ref=ARTcTquWmCEOVPxOU2i8PkLMkvkS_xH4n1DfdGqPrF4YwqOJgVyOoRa2pVII6eqfH-w&fref=nf1ª Edição (2018)
280 páginas - 21cm
ISBN 978-85-5662-121-4





Onde Comprar:

Livro Físico


https://www.travessa.com.br/e-asssim-que-eu-conto/artigo/93dadc92-2b37-4cf0-b415-a5aa6c665f03

https://www.amazon.com.br/%C3%89-Asssim-que-eu-Conto/dp/855662121X/ref=tmm_pap_swatch_0?_encoding=UTF8&qid=1523233927&sr=8-1-fkmrnull

https://www.editorajaguatirica.com.br/livros1/biografia/e-assim-que-eu-conto/




Livro Digital

https://www.amazon.com.br/%C3%89-assim-que-eu-conto-ebook/dp/B07BLMSKT7?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&keywords=%C3%A9+assim+que+eu+conto&qid=1523233927&sr=8-1-fkmrnull&ref=sr_1_fkmrnull_1



Sobre o Autor
Leão Zagury é médico endocrinologista. Presidiu a Academia de Medicina do Rio de Janeiro e foi fundador e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes. Cidadão carioca e amapaense, é autor de Diabetes sem medo, O menino e o macaco Caco, O jacaré que comeu a noite. Ganhou o 1º lugar no concurso de poesias e 2º no de contos da Academia Brasileira de Médicos Escritores em 2016.

https://www.facebook.com/Le%C3%A3o-Zagury-1507720536020933/




*Livro gentilmente cedido pela Oasys Cultural.

55 comentários:

  1. Sempre amei livros de contos, acho eles fascinantes... E um que lembra as nistórias dos avós me parece nostslgico.. Gostsria de ler o lovro. Acho que iria voltar na minha infância

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro maravilhoso. Eu realmente me surpreendi com a qualidade de cada história.

      Excluir
  2. Eu amo contos. Acho leituras deliciosas em sua maioria.
    Esse parece bem gostoso.. fiquei curiosa!
    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro delicioso para se ler. Eu recomendo para quem gosta do estilo.

      Excluir
  3. Olá, não conhecia a obra, mas gosto dessa dinâmica de histórias rápidas e que emocionam, além do fato do autor falara de diversos temas, o que também me agrada bastante! Parece ser uma leitura bem sensível!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi. É realmente uma leitura que surpreende pela forma que o autor conta suas histórias.

      Excluir
  4. Ainda não conhecia esse livro, mas gosto bastante de livros de contos, então vou anotar a dica. Vou lá conhecer a página do autor no Facebook!
    Valeu pela sugestão!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Camila. Se tiver oportunidade leia sim, é uma leitura deliciosa.

      Excluir
  5. Oi Evandro! Não sou uma leitora muito chegada aos contos. Geralmente acho as histórias interessantes, como neste caso, mas porém muito curtas, e fico com vontade de ler e conhecer mais, sem sucesso. Gostei da dica, e de como o autor escreveu seus pensamentos. Obrigada!


    Bjoxx – www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline. Como disse cada história é curta, mas como o universo é o mesmo, acabamos tendo uma visão do conjunto e conhecendo ao longo dos contos um poucos das personagens.

      Excluir
  6. Não conhecia o livro, e como não curto muito contos, esse livro não me chamou atenção, apesar dos seus comentários positivos.
    Valeu pela dica, mas irei passar dessa vez.
    Ótima resenha!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Carol. Indique para os amigos. Para quem gosta do gênero e estilo é um excelente livro.

      Excluir
  7. Olá!
    Não sou muito de ler contos, mais ando lendo uns post atualmente, e confesso que ando gostando. Esse por exemplo me deixou bem interessada! Fiquei lembrando das histórias que minha vó contava, quando ia passar férias na fazenda dela, e bateu muita saudade. Valeu pela dica!
    Bjos

    www.momentosdeleitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O autor consegue nos contar as coisas de forma muito natural. É uma escrita muito bem feita e espontânea. Obrigado pela visita.

      Excluir
  8. Deus! Eu já sou apaixonada por contos, mas sua resenha fez com que eu desejasse para ONTEM esse livro! Quero demais! E os trechos que você selecionou... Nossa! Eu estava me emocionando só em lê-los! Vai para minha lista de futuras leituras urgentes!

    Eu sou um tanto nostálgica e este livro parece ser exatamente aquele que eu leria e voltaria a ler sempre que sentisse essa falta intensa do passado ou quisesse ter mais esperanças quanto ao futuro. Vou ler, não tenho dúvidas!

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente assim que me senti. Percebemos, quando olhamos o passado pelos olhos do autor, coisas que não voltam mais. A passagem do tempo que nos enche de saudade. Acho que você irá gostar. Obrigado pela visita.

      Excluir
  9. Olá!
    Esse livro mostra uma boa mescla de elementos culturais interessantes. Não conhecia essa história, mas gostei de poder ver a dinâmica dessa trama através da sua opinião. Só não sei se seria uma leitura que encararia no momento, mas vou deixar anotada a dica para futuramente conhecer.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tiver uma oportunidade, leia sim, o livro pode te surpreender. Obrigado pela visita.

      Excluir
  10. Gosto muito de livros de contos, pois sou contista!
    Adorei o título do livro e outra coisa que achei bastante interessante, foi toda a estrutura da sua postagem, a forma como você colocou os quotes, como posicionou as fotos...
    Amei sua dedicação e capricho!
    Gratidão pela dica!
    Sucesso!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Eliziane, pelo carinho. Escrever é um dom e percebemos fácil quando nos esbarramos com uma escrita maravilhosa. Já li uns pensamentos seus e gostei demais.

      Excluir
  11. Olá, tudo bem?

    Um livro de contos é tão gostosinho de ler. Não conhecia a obra e lendo sua resenha fiquei com vontade de ler. Vou anotar a dica e espero que em breve eu possa ler!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tiver oportunidade, leia sim. O livro é uma delícia de ler e a escrita do autor é maravilhosa.

      Excluir
  12. Olá, Evandro! Não conhecia nem o livro nem a editora Jaguatirica, mas sua resenha me deixou tentada a conhecer a história. Gostei do fato dos contos do livro se passarem aqui no Brasil, ainda mais em regiões que fogem dos clichês do sudeste. Acho que precisamos de mais livros assim na nossa literatura. Adorei <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas precisamos de mais livros assim, tão bem escritos, revisados e com um carinho enorme nos detalhes, embora simples. Obrigado pela visita.

      Excluir
  13. Que ótima resenha, amei conhecer um pouquinho do livro.
    https://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Eu adoro contos então a sua dica veio em boa hora. Eu não conhecia a obra nem o autor mas creio que a função dos blogs seja realmente isso, propagar uma boa literatura que nem todo mundo conhece. Espero realizar a leitura o quanto antes e sair tão grata quanto voce.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Dayhara. Infelizmente a mídia deixa de lado muitos autores e editora e os blogs acabam cumprindo esse papel também. É um excelente livro, você irá gostar. Obrigado pela visita.

      Excluir
  15. Amo contos, adorei a resenha. Espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  16. Olá,

    Não tenho muita afinidade com contos, sempre espero demais deles e acabo me decepcionando. Venho tentando mudar isso, porém ainda não consegui, por isso deixarei a dica passar.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Thayenne. Eu evito criar expectativas em qualquer leitura, pois assim me entrego livre para mergulhar na escrita do autor. Acredito que dessa forma a chance de entrar em sintonia com cada enredo é muito maior. Obrigado pela visita.

      Excluir
  17. Oi Evandro!

    Tudo bem? Faz bastante tempo que não leio contos, tipo anos e anos, acredito que seja um dos motivos de não conhecer o livro ou o autor.

    É ótimo que você tenha gostado tanto dos contos e que tenha considerado emocionante, parece saber um livro incrível e vou guardar a sua dica para quando estiver numa vibe de contos!

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jessie. Quando tiver a oportunidade leia sim, vc poderá se surpreender. É uma ótima leitura!

      Excluir
  18. Muito legal ele ter feito contos, quase fictícios com sua própria vida. Achei interessante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente muito gostoso de acompanhar. Obrigado pela visita.

      Excluir
  19. Oie!

    Não conhecia a obra, mas se não me engano já vi por ai as outras obras do autor, achei bem interessante a proposta do livro e se eu tiver a chance irei querer sim realizar a leitura!

    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nay. Ele tem um livro escrito junto com a esposa, e alguns contos premiados. Leia se tiver a oportunidade. Obrigado pela visita.

      Excluir
  20. Eu adoro contos e fico caçando coletâneas menos populares porque acho que existe uma inocência nos autores pouco divulgados. este aqui é o tipo de livro de contos que com certeza, vai me satisfazer 100%.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro muito bem escrito e totalmente maduro. Os contos são deliciosos de acompanhar. Obrigado pela visita.

      Excluir
  21. Oi tudo bem?
    Confesso que eu não conhecia esse livro e nem o autor. A capa e tudo mais não me chamou muito a atenção também e para associar, não gosto muito de livros de contos. Por isso, hoje vou deixar a dica passar.

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mayara. A capa, aparentemente simples, tem um quadro da região onde o autor cresceu. É um excelente livro, indique para quem gosta. Obrigado pela visita.

      Excluir
  22. Olá Evandro,
    Eu curto demais livros com essa temática e achei muito mais interessante essa questão de o autor viajar ao passado, à sua infância e demonstrar isso no livro.
    Vou super me valer dessa dica, deve ser uma leitura interessantíssima!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma leitura apaixonante. O autor tem uma boa fórmula para a escrita e realmente tem o dom de nos contar histórias.

      Excluir
  23. Oi!

    Esse é o meu primeiro contato com o autor, eu não conhecia o livro, mas adorei a premissa, muito interessante mesmo. Amo quando o autor consegue dosar tudo isso e trazer um universo com riqueza de sentimentos e pensamentos. Anotei a dica :)

    beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anelise. Se tiver a oportunidade leia o livro. Ou pelo menos visite a página do autor, onde tem vários trechos para conhecer melhor. Obrigado pela visita.

      Excluir
  24. nossa amado este livro deve ser top deu vontade ler mesmo gosto de contos de autores assim viajamos em suas leituras

    ResponderExcluir
  25. Olá, tudo bom?
    Não conhecia o livro ou o autor, mas curto muito esse estilo de livro, vez que meu avô sempre me contava seus próprios 'causos' e ler livros nesse formato me deixar com uma saudade boa dele. Saber que é uma leitura fluida, leve, que envolve o leitor e que te cativou tanto me deixou ainda mais curiosa, por isso já anotei a sugestão para uma futura leitura ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  26. Eu aprecio muito livros de contos,e pelos trechos que li desse livro,ele deve ser do tipo que dá gosto de ler.
    A gente sente como se estivesse vivendo cada conto junto com os personagens.É bom demais!
    Resenha excelente,parabéns!Bjs!

    ResponderExcluir
  27. Parece cativante. O modo de escrever dele dá vontade de ler!

    https://juliamodelodemodelo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Olá Evandro!Sempre fui fascinada pelos "causos"que meus avós me contavam,imagino a maravilha que este livro nos trás,com certeza estes contos vão nos encantar com muitas emoções,adorei conhecer o Autor Leão Zagury e uma de suas obras.Excelente dica,o livro é fascinante!Bjsss

    ResponderExcluir
  29. Gostei muito da sua resenha, amo contos
    Esse livro Com certeza vai para lista!
    Bjus

    ResponderExcluir
  30. Gostei muito da sua resenha, amo contos
    Esse livro Com certeza vai para lista!
    Bjus

    ResponderExcluir
  31. Oi, Evandro

    Eu gosto bastante de contos, mas 53 em um único livro é demais pra mim. Eu sou mais dos contos avulsos, não gosto de ler um conto seguido do outro, por mais que eu pudesse parar e continuar,pra mim, seria contraproducente.
    Que bom que mesmo tendo os seus preferidos nenhum te desagradou, uma façanha se considerarmos o número de contos.
    Que bom que foi uma leitura válida!


    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  32. Parabéns amado, como sempre você nos trazendo resenha e dicas maravilhosas! gostei muito, beijinhosssssssssss

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.