slide-slick

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Resenha: Chagas: Uma Ficção Científica - Antonio Teixeira (Editora Kiron)

Na ciência, como em tudo o mais, sempre há um pouco de poesia (...) 


Chagas:  Uma Ficção Científica, do autor Antonio Teixeira, publicado pela Editora Kiron é muito mais do que um estudo científico da Doença de Chagas no Brasil e no mundo.   É um mapa que retrata desde as primeiras mortes, na época por causas desconhecidas,  até as mais recentes descobertas, enaltecendo nomes consagrados e anônimos, mas todos com sua importância dentro da pesquisa científica.

(...) a genialidade reside nas entranhas do indivíduo, porém sua explosão criativa pode acontecer a qualquer momento (...)

O retrato de uma doença que assustou moradores de choupanas miseráveis, onde fez inúmeras vítimas, e que se manteve invisível para muitos cientistas e estudiosos, devido ao preconceito e interesses diversos é o tema principal da obra do cientista e professor Antonio Teixeira.  Repleto de estudos e biografias de grandes nomes do cenário científico, o autor consegue criar uma comunicação direta com o leitor que, mesmo leigo no assunto, se sente ao longo das  páginas completamente inserido no universo científico, acompanhando cada passo das pesquisas em uma linguagem completamente acessível.

A vida é assim, a gente vai largando pedaços de amor pelo caminho.

Assim como nos apaixonamos pela cadela Perfídia já nas primeiras páginas, também nos identificamos com os amigos Duda e Zeca que nos levam através de suas dúvidas, sonhos e anseios a uma jornada em busca do entendimento e de uma possível cura para uma doença tão cruel causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, que é transmitido pelo contato com as fezes de insetos, conhecidos no Brasil como “barbeiros”.


(...) capacitação intelectual e vontade de trabalhar 
não são méritos suficientes para impulsionar a ciência.

Através dos 21 capítulos o autor nos fala de assuntos pertinentes ao universo científico, intercalando a troca de correspondências entre os dois amigos que se separaram ao longo da vida, já que Zeca foi para o garimpo com a família, onde misteriosas mortes começaram a  assustar os moradores locais, e Duda que foi enviado pelos pais para um internato em Salvador, na intenção de futuramente ingressar na faculdade de Medicina.  É através dos olhos de Duda que temos acesso a muitas informações sobre sobre doenças, pesquisas e cientistas.

(...) a ciência, como toda arte, sempre tem seus percalços.

O ensaio é minuciosamente bem elaborado e escrito com riqueza de detalhes.  É interessante e assustador observar os interesses por trás de cada descoberta e as vezes em que as pesquisas se esbarraram com entraves políticos e conceitos éticos.  Um ambiente extremamente competitivo, onde nem sempre o bem estar da humanidade é o principal fator.  Um jogo de poder, onde elementos e peças são movimentados em função de uma cadeia hierárquica, conforme interesses políticos e de carreira.

A prudência e a sabedoria sugerem que, em matéria de crenças ou superstição, 
tudo pode ser verdade ou mentira.

O autor fala sobre a evolução das espécies e discute nosso papel no mundo.  Lendas, mitologia e curiosidades são elementos utilizados por Antonio Teixeira para nos aproximar mais facilmente de assuntos complexos.  Ele reflete sobre casos delicados onde a ciência se esbarrou em questões sociais,  identidade nacional e o caótico problema do saneamento nas áreas mais pobres.

(...) a morte é essencial para a continuação da vida.

Atualmente, com a Febre Amarela assustando a população de alguns estados brasileiros, somos levados a conhecer o esforço de cientistas e estudiosos para conter a doença que fez muitas vítimas no Rio de Janeiro e outras regiões do Brasil em tempos passados.  Graças a eles temos acesso a medicamentos e vacinas para nos proteger e evitar a disseminação do vírus.   O autor também nos conta sobre a peste que chegou a Santos em 1899 e assustou toda a população.

O homem culto é apenas mais culto:  nem sempre é mais inteligente 
que o homem simples.  (Hermann Hesse (1887-1962)

Nomes como Oswaldo Cruz, Monteiro Lobato, Afrânio Peixoto, além claro de Carlos Chagas, são apenas alguns usados como referência pelo autor, que se utilizou, além de seu vasto conhecimento adquirido em anos de pesquisas, uma extensa bibliografia de autores respeitados e reconhecidos.  Além disso, Antonio Teixeira discute o papel das instituições de ensino no país que massacra os alunos com esquemas moldados onde prevalecem padrões engessados, obrigando-os a atingir metas já esperadas.  Será que o papel das instituições e educadores não seria o de oferecer materiais e conhecimentos para que seus alunos pudessem ter um olhar mais amplo e caminhar além do já conhecido?

https://issuu.com/paulo_ed/docs/miolo_-__chagas_uma_fic____o_cient_

O homem não nasce humano, mas torna-se humano (...)

Esse é um livro para quem tem curiosidade e busca entender um pouco desse universo tão fantástico, onde homens e mulheres dedicam suas vidas em busca de soluções para melhorar e salvar a humanidade.  Onde não existem somente heróis, mas também há vilões com intuitos egoístas buscando satisfazer seus próprios anseios.  Um lugar onde, muitas vezes, o interesse está acima da vontade de profissionais altamente capacitados, esforçados e íntegros. A obra é uma homenagem a esses homens que passaram a vida em seus laboratórios, não em busca de fama ou dinheiro, mas acima de tudo, fazendo milagres para salvar vidas.

(...) o macho sofre tanto ao ponto de ser impedido de gostar de amar, só pelo medo de sofrimento atroz:  troféu da modernidade globalizada.

Com 374 páginas e folhas brancas, o livro Chagas:  Uma Ficção Científica conta com belíssimas ilustrações coloridas de Maria Angela Sena Teixeira.  O texto perfeito consegue segurar o leitor, mesmo que esse não tenha conhecimento no assunto.  É um livro para quem gosta de adquirir conhecimentos, mas não tem paciência com textos simplesmente técnicos.  O autor equilibra os assuntos, adicionando a trajetória de Duda e Zeca e também algumas doses de poesia.


 (...) a ciência amadurecia no seu próprio tempo.

Que o nome e o trabalho de Carlos Chagas sirva de exemplo para milhares de crianças e jovens em nosso país.  Um homem que iniciou seus estudos em um país subdesenvolvido, com materiais e utensílios de pesquisa escassos e inferiores ao restante do mundo, em uma época de política instável, e ainda assim conseguiu produzir uma obra científica de qualidade ímpar.  Um homem que serve de inspiração para jovens cientistas que continuam fazendo grandes descobertas e prestando um serviço inestimável para a humanidade

A ciência é assim, como se fosse uma cadeia de montanhas:  depois que a primeira é escalada, você vê a segunda e chega ao seu topo para ver a terceira, depois uma quarta montanha, e assim por diante o conhecimento fica acumulado como experiência.


Chagas:  Uma Ficção Científica
http://www.livrariakiron.com.br/sonho-do-drag-o.html Autor:  Antonio Teixeira
Editora Kiron
1ª Edição (2017)
ISBN 978-85-8113-607-3
Páginas:  374
Largura:  22,50 x 16cm


 
Onde Comprar

https://www.facebook.com/editorakironhttps://instagram.com/editorakiron/http://twitter.com/#!/kironeditorahttp://www.youtube.com/user/editorakiron


E-book

https://www.amazon.com.br/Chagas-fic%C3%A7%C3%A3o-cient%C3%ADfica-Antonio-Teixeira-ebook/dp/B0798VQMXQ/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1516882818&sr=8-1&keywords=Chagas+kiron


Leia um trecho no 

https://issuu.com/paulo_ed/docs/miolo_-__chagas_uma_fic____o_cient_



Sobre o Autor

Antonio Teixeira nasceu na Serra dos Maracás, no sudoeste da Chapada Diamantina, estado da Bahia. Diplomou-se em Medicina pela Universidade Federal da Bahia. Tem doutorado em Patologia pela Universidade Federal de Minas Gerais e fez estudos de pós-doutorado na Universidade Cornell, de Nova Iorque, no National Institutes of Health, em Bethesda, nos Estados Unidos, no L'Institut de Cancerologie et d'Immmunogenetique, em Villejuif, França, e no Departamento de Imunoquímica da Universidade de Manitoba, Canadá. Tem mais de uma centena de publicações científicas completas em revistas nacionais e internacionais e livros publicados sobre a doença de Chagas, seu tema de pesquisa.




27 comentários:

  1. Oi Evandro!

    Tudo bem? Eu nunca tinha ouvido falar do livro ou do autor. Parece um livro bastante interessante com toda essa questão sobre nosso papel no mundo, mas ao mesmo tempo não estou muito na vibe de histórias mais densas e contemplativas sabe? Acho que vou acabar passando a dica por agora, mas espero ter a chance de ler em outro momento!

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jessie. Realmente é uma leitura imensamente interessante e um livro muito bem escrito, mas que requer que o leitor se insira no assunto e aproveite cada linha. Sendo assim, será uma experiência enriquecedora diante da experiência e conhecimento do autor.

      Excluir
  2. Oi Evandro! Que interessante esse livro! Meu avô materno morreu com doença de Chagas, então eu cresci ouvindo muito sobre essa doença e temendo mais ainda os barbeiros! Qualquer bichinho diferente que aparecia no quintal, era assassinado sem dó nem piedade! Achei bacana o autor ter inserido no contexto científico do livro, a história dos amigos e de suas vidas que tomaram rumos diferentes. Leituras como essa tendem a ser um pouco monótonas, mas acredito que esse toque pode ajudar. E também é válido por esclarecer sobre a doença, que muita gente não conhece ou não lembra.
    Bjoxx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diante desse histórico familiar, acredito que você gostará da leitura e será muito interessante acompanhar os detalhes narrados pelo autor e tudo que envolve a doença desde a descoberta até os dias atuais. Se tiver a oportunidade não deixe de conferir. obrigado pela visita.

      Excluir
  3. Olá!
    Eu tenho pavor a essa doença e morro de medo de me deparar com um barbeiro porque sei que vou ficar na paranoia de que ele me picou. A algum tempo teve um caso aqui em salvador de um barbeiro que apareceu em um apartamento, mas também temos que levar em consideração que com o desmatamento para construção de imoveis, somos nós os intrusos.
    Achei o livro interessantissimo e também importante como alerta, tem gente que não faz ideia dessa doença e acha que nem existe mais.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, o livro fala disso tudo Thiana. O autor soube explorar muito bem todos os aspectos que envolvem a doença. Obrigado pela visita.

      Excluir
  4. Olá, Evandro!
    Através desta resenha tomei conhecimento sobre o autor e sua belíssima obra! Um livro bem interessante com um tema que já causou muita dor de cabeça entre as pessoas. Numa novela que acabou há pouco tempo, uma das personagens contraiu a doença e ficou com sequelas. Dica anotada! Quanto mais informação sobre o assunto, melhor!!
    Abraço!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cidália. Descobri com esse livro que eu não sabia quase nada sobre a doença e muito menos sobre tudo o que envolve as pesquisas no mundo.

      Excluir
  5. Ainda não conhecia o livro e nem o autor e achei interessante a temática da história. Fiquei curiosa com a doença que ele abordou. Acho que o livor deve trazer bastante informação né?
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas informações, Ivi. O autor explora não só a doença de chagas, mas todos os bastidores desse mundo científico.

      Excluir
  6. Oi, Evandro!
    Eu acho que foram poucos os livros que li e que tratavam tão diretamente de explicar sobre uma doença. Me pareceu uma premissa muito interessante, pois os personagens acabam sendo os mediadores das informações né. Pela sua resenha me pareceu também que o panorama feito sobre o "desenvolvimento" do conhecimento sobre a essa doença foi muito bem mostrado, e realmente traz uma nova luz para as pessoas que passam sua vida procurando formas de ajudar a população de forma tão geral.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Vitória. As informações são todas de estudos científicos, mas com o diferencial de conseguir ser acessível ao leitor comum que passa a entender um pouco desse universo científico.

      Excluir
  7. Senti-me muito interessado pelo livro por seu assunto relevante em questões científicas. É uma ótima dica e fiquei ávido em conhecê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Manoel. É um livro interessante e repleto de informações.

      Excluir
  8. Olá...
    Gostei bastante de sua resenha... Muito bem escrita <3
    Achei os temas tratados bem interessante, porém não curto muito o gênero a qual ela pertence, portanto, prefiro passar a dica, mas, tenho uns amigos que certamente irá curtir então vou indicar seu post para elas.
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Olá...
    Gostei bastante de sua resenha... Muito bem escrita <3
    Achei os temas tratados bem interessante, porém não curto muito o gênero a qual ela pertence, portanto, prefiro passar a dica, mas, tenho uns amigos que certamente irá curtir então vou indicar seu post para elas.
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Diane. Obrigado pelo comentário. Com certeza, passe a dica para quem curte o estilo, é sempre bom divulgar a literatura nacional.

      Excluir
  10. Olá!
    Apesar da importância histórica do livro, já que pelo jeito foi muito bem pesquisado, a história não me agrada. Posso dizer que gosto muito mais de fantasia, pois leio para fugir da realidade. Para más noticias já chega o jornal.
    Tenho amigos historiadores que poderiam se interessar. Irei indicar com certeza.

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carolina. Obrigado pela visita. Indique para seus amigos, não necessariamente para historiadores, mas para todos os curiosos que terão a oportunidade de saber mais sobre o assunto por um ângulo muito bem conduzido.

      Excluir
  11. Olá Evandro!!!
    Ou eu sou doida, ou essa frase me lembrou uma frase da Simone de Beavouir: "O homem não nasce humano, mas torna-se humano (...)"!?
    Eu gostei de saber que o autor questiona a forma de como somos ensinados, como eu curso Letras e temos uma cadeira que questiona isso é interessante ver que um autor também traz essa questão para dentro de seus textos e que acaba despertando nas pessoas esse questionamento.
    Gostei muito da sua resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Antonia. Obrigado pela visita. Eu já ouvi a frase antes, mas não sei bem quem disse. O autor questiona muitas coisas em seu livro e é uma ótima oportunidade de refletirmos também nosso papel em meio a tudo isso. Fico feliz que tenha gostado.

      Excluir
  12. Olá! Não conhecia essa obra, mas confesso ter me deixado bastante interessada, principalmente por estar cursando uma faculdade na área de saúde. O livro parece ser bastante rico em informações e história. Já anotei a dica aqui! Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A leitura seria muito interessante para você levando em consideração a área que está cursando. Se tiver a oportunidade confira sim. Obrigado pela visita.

      Excluir
  13. Olá!
    Não conhecia ainda o livro e nem o autor, mas achei uma obra que tem como principal objetivo a reflexão, não é mesmo? Acho que nunca li um livro desse gênero e com esse objetivo, mas fiquei bem curiosa e acho que vou dar uma chance.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, Carolina. Não diria bem que o objetivo principal seja a reflexão, mas o conhecimento dos caminhos percorridos até chegar nas conquistas que temos atualmente no cenário científico, principalmente em relação à doença de Chagas. Se bem que é necessário refletir sobre todos os obstáculos.

      Excluir
  14. Hey!

    Não conhecia a obra, achei muito diferente e interessante. Na realidade, não conhecia a editora e nem o autor também. Gosto de livros que falam um pouco de mitologia e lendas em seu conteúdo, a obra pareceu bem densa mas cheia de pontos que me farão pensar mais. Vou pesquisar sobre a obra.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Amanda. Embora tenha algumas lendas e mitologias, o enredo em si não foca nisso, mas o tema é bem interessante.

      Excluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.