slide-slick

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Resenha: Restos Humanos (Elizabeth Haynes) - Intrínseca

Em Restos Humanos, publicado pela Intrínseca, a autora Elizabeth Haynes nos convida a mergulhar em um mundo sombrio e perigoso, dominado pelo isolamento e solidão. A estória se passa na cidade de Briarstone, em Londres, no ano de 2012.


Quantas pessoas você conhece que podem estar passando por problemas tão sérios a ponto de abrir mão da própria vida?


O livro se desdobra entre dois personagens centrais: Annabel e Colin. Aos poucos, percebemos que, embora não se conheçam, eles têm mais coisas em comum do que se imagina. A dificuldade de interagir com o outro é apenas uma delas, o que os torna parcialmente isolados do convívio social. Em algum momento, esses caminhos se cruzarão, o que mudará para sempre o destino dessas duas pessoas.

Se alguma delas tivesse perguntado sobre meu fim de semana, eu teria contado.

Annabel Hayer trabalha no distrito policial como analista criminal, tem aproximadamente quarenta anos e mora sozinha com sua gata de estimação. Um dia, ao sentir um cheiro desagradável na casa ao lado, encontra um corpo já em estado avançado de decomposição. A cena terrível desencadeia uma série de reflexões sobre sua própria vida. Será que se algo acontecesse com ela, alguém sentiria sua falta?

Às vezes, essas coisas acontecem muito devagar, então você não percebe na hora. Comigo foi um momento, um único segundo que dividiu minha vida como um golpe de foice, de modo que houvesse sempre um antes e um depois.

http://acesse.vc/v2/8612b22bAtravés de pesquisas nos relatórios policiais, Anabbel descobre que muitos corpos haviam sido encontrados de forma semelhante nos arredores de Briarstone, no último ano. Ao todo, 24 casos aparentemente de morte natural. Desconfiada com o alto número de registros, ela tenta levar o caso a seus superiores, temendo que algo muito mais sério estivesse ocorrendo, mas nem todos estão dispostos a ouvir o que ela tem a dizer.  Com as notícias recorrentes, Sam Everett, um repórter do jornal local, inicia uma série de reportagens, e acaba se aproximando de Annabel, em busca de maiores informações.

Minha mãe queria que eu construísse castelos de areia e brincasse no mar, queria me ver rindo. Acho que não ri sequer uma vez todo o tempo que passamos lá.

Colin trabalha no conselho municipal, é analista de desempenho executivo na prefeitura. Divide seu tempo entre a academia e as noites sozinho, mergulhado no tédio e em pornografia. Inteligente e curioso, entre outras pesquisas, busca formas de uma maior interação com os outros, estudando minuciosamente os detalhes do comportamento humano. Seu maior contato é com Vaughn, um antigo colega do trabalho. Ainda carrega mágoas do relacionamento conturbado com a mãe, que vive isolada em um asilo.
Ela me acha esquisito; todos acham.

O livro é dividido em capítulos que não seguem um padrão, uns são bem curtos, outros longos. Se alternam principalmente na narração em primeira pessoa entre Annabel e Colin. Alguns capítulos também trazem notícias sobre os corpos encontrados publicadas no jornal Briarstone Chronicle, seguidas pelo relato dos motivos que levou cada um ao terrível desfecho, também em primeira pessoa. Talvez, uma das partes mais interessantes onde nos é revelado a dor e sofrimento enfrentado por cada um.  Muitas vezes, pessoas próximas passam por problemas que nem imaginamos e nem sequer percebemos, ou mesmo ignoramos. 

A morte era meu amante esquivo, precioso, desejado e enciumadamente guardado, 
mas sempre distante.

http://acesse.vc/v2/171962c4
Logo nos primeiros capítulos, parte do mistério já é revelado, o que faz o leitor se sentir na frente das investigações.  A autora segura a atenção em torno do que pode acontecer a partir desse ponto. A atmosfera é sombria, e em algumas descrições, pude me sentir diante dos acontecimentos narrados como se estivessem na minha frente. Não aconselho para pessoas com estômago fraco, algumas cenas são sordidamente detalhadas.

Você nunca se dá conta do que é a solidão até que ela começa a rastejar dentro de você, como uma doença; é algo que vai acontecendo progressivamente com você.

Se você gosta de finais grandiosos, talvez fique decepcionado.   Para mim, faltou um pouco de ação e suspense.  A autora escolheu outro caminho e eu esperava algo mais cinematográfico da mesma forma que acontece em filmes do gênero. Isso, claro, depende do gosto de cada um e não chega a ser um defeito.  Os personagens são bem construídos, mas podiam ser melhor explorados.  Por fim, eu gostei da leitura, mas ficou a sensação que faltou alguma coisa depois da última página.


Eu estava sob essa nuvem e não havia como sair, não havia escapatória. Era como estar num labirinto em que cada passagem que você escolhesse fosse errada, todas as passagens levando a um beco sem saída. Exceto uma. Havia uma passagem que era a saída. Só precisava encontrá-la.




Restos Humanos
Autora:  Elizabeth Haynes
Tradução:  Mauro Pinheiro
320 páginas
Editora: Intrínseca; Edição: 1 (10 de março de 2014)
Idioma: Português
ISBN-10: 8580574838
ISBN-13: 978-8580574838
Dimensões do produto: 22,6 x 15,4 x 2 cm
Peso do produto: 440 g


Onde Comprar:










19 comentários:

  1. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas deixaste-me muito curioso!! :) a serio! ahahah Quero ler, vou ver se esta pulicado em Portugal..

    A capa esta linda e eu gosto do género... So e pena que tenha sentido falta de mais ação e suspense..! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, esse é o segundo livro da autora que leio. As ideias são bem interessantes. Vale a pena conferir o estilo.

      Excluir
  2. Olá!
    Esperava uma coisa completamente diferente desse livro. Não gosto muito de Histórias que alternam dessa forma as questões dos capítulos com tamaanhos diferentes nem de obras desse tema finais não grandiosos.
    Acho que minhas expectativas eram mais altas :/
    Vou deixar a dica passar.
    Beijos
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Bruna. Embora eu tenha gostado, minhas expectativas também eram mais altas. Mas a ideia é muito legal.

      Excluir
  3. Eu tenho um livro da autora na estante, mas ainda não consegui ler. :( Eu adoro o gênero, e estou empolgada para conferir, mas que pena saber que o final não foi grande coisa. Mesmo assim estou interessada em ler. :D
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já li da mesma autora Vingança da Maré, mas dizem que o grande sucesso dela é o No escuro, que aliás quero ler em breve.

      Excluir
  4. Olá!
    Eu adoro esse gênero de livro eles me atraem bastante, então fiquei muito feliz por ter lido sua resenha! Eu não conhecia a autora, mas já vou procurar por outras obras dela.
    Linda fotos compondo o post, parabéns <3

    Beijos,
    Tabatha Cuzziol
    Blog e Canal Floretizas - http://floretizas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Achei a premissa muito interessante, mas admito que desanimei quando você mencionou que faltou um final sabe, eu sempre espero um final de arrebatar corações, independente do gênero, então acho que acabaria tenho as mesmas impressões que você. Adorei sua resenha!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lilian. Eu vou lendo e imaginando "os meus finais" kkkk
      Talvez por isso o fim tenha me decepcionado um pouco.

      Excluir
  6. Olá, adoro livros com uma trama sombria, e de uma investigação que logo descobrimos e vemos o desenrolar depois dai, suspeitando e brigando com personagens. A autora foi inteligente quanto ao isso, ela faz o leitor pensar que está dentro do enredo e pode ajudar a revelar tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma grande verdade, falou tudo. É exatamente assim que me senti ao ler.

      Excluir
  7. Eu não leio muitos suspenses e esse não é o livro que mais me chama a atenção da autora. Mesmo assim, tenho muita curiosidade em ler, mas talvez esse não seja o certo para começar.
    Gostei muito da sua resenha e de saber um pouco mais sobre o livro. E achei uma pena que para você ficou a sensação de que faltou algo após finalizar a leitura, ainda mais que parecia que tinha tudo para ser mais do que foi.
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Lica. Na minha opinião não precisava mudar o final, somente deixa-lo mais empolgante

      Excluir
  8. Fiquei bastante curiosa com esse livro após ler a sua resenha, gosto de livros que alternam a narrativa, isso torna a leitura mais dinâmica, pelo menos é o que eu acho. Quanto ao final só lendo para eu saber exatamente o que eu acho!!! \o/

    Sua resenha está maravilhosa, mais um livro que entra para a minha lista de desejados! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Amanda. Penso exatamente como você, pode ser que você ame o final, e isso é normal. Quantos aos capítulos alternados acho interessante por nos mostrar os dois lados do enredo.

      Excluir
  9. Olá!
    Tenho uma vontade de ler livros da autora, tenho um aqui mais anda não consegui pegar para ler. Esse está na minha lista também, e a história é bem triste e sombria. Gostei de saber mais sobre o livro e vou preparando meu estomago e psicológico para ler!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Evandro!
    Achei esse título super intrigante, a premissa e a resenha são ótimas! Quero muito ler.

    Beijos,
    Preguiça Literária

    ResponderExcluir
  11. Oi oi,
    gostei da premissa do livro, mas não chegou a me atrair. A leitura parece monótona e deixa a desejar em alguns pontos. Mas recomendaria a alguns amigos que gostam de leituras assim.

    P.S não sabia desse livro, então foi a unica resenha que li do livro. Vou dar uma pesquisada e quem sabe não de uma chance...

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.