slide-slick

sábado, 11 de junho de 2016

Sozinha no Mundo


Quando a jovem Pimpa, com seus 14 anos, embarca no ônibus em Serra Azul com destino a São Paulo, acompanhada da mãe dona Aurora, já muito doente,  não imaginava tantas coisas ruins que viveria pela frente.  Elas iriam atrás de tio Leonel, o único parente que poderia ajudá-las diante de tão grande dificuldade que passavam.
Quando dona Aurora morre no ônibus, Pimpa se vê Sozinha no Mundo, ficando apenas com a única e  fiel companheira oncinha amarela de pelúcia, chamada Lila.

Ajudada pelos passageiros do ônibus, principalmente dona Berenice e o filho Noel, um jovem de 15 anos, sardentinho e sua inseparável Super 8, Pimpa passa pelo juizado de menores e acaba ficando com a família, que a acolhe. O que a menina não poderia imaginar era que seria perseguida por uma mulher, que se dizia Assistente Social.  Ela era baixa e forte, com óculos de aros de tartaruga e um perfume gostoso que enchia todo o ambiente por onde passava.
A garota começa então sua grande aventura pela cidade, tentando escapar dessa mulher e em busca de pistas que pudessem levá-la ao tio Leonel.
Pimpa passa pelo Lar São Leopoldo, um sanatório, onde encontra dona Regina, uma velha conhecida de seu tio, na esperança de enxergar uma luz dentro de seu esquecimento. Depois disso, a menina conhece dona Carolina, a viúva proprietária de um parque de diversões, onde conhece tantas pessoas, e onde desperta grandes lembranças.
Pimpa passa por muitos apuros, sempre em fuga, conhece um velho professor que explora as meninas de rua. Faz grandes amizades, entre elas Marina, que conheceu em um pensionato para moças, e que parece ser uma amizade de anos.  Conhece também Marta Vidal, uma ex atriz de comédia, com quem muito se simpatiza.

Mistérios, ação, assassinato, romance, tudo isso e muito mais.  É um livro muito legal.  Marcos Rey, como sempre, consegue criar uma história que nos faz ficar ligadinhos do início ao fim.

A oncinha de pelúcia Lila é uma atração a parte, interage o tempo todo com Pimpa, como se fosse real.  Para ela, um simbolismo e um apoio que não a deixava desistir de sua busca e  sempre lhe dava força para continuar.  Acho que é minha personagem favorita. rs
Agora o final dessa história e os segredos que irão ser revelados, só lendo para saber. 

Editora: Ática
Ano: 1987
5ª Edição
Série Vagalume
Gênero: Infanto-juvenis
Páginas :  126

18 comentários:

  1. Awn, que história fofa! Ao mesmo tempo que tem a tensão de ela estar fugindo tem todo um lance de imaginação, muito legal. Bjsss

    www.ellenmelloblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eh muito legal, infanto-juvenil, mas com temas bem sérios.

      Excluir
  2. Grande Pimpa!
    Li esse livro na juventude. Que foi ontem é claro. Por isso não lembro mas da história. rs Mas me dá um certo saudosismo.
    Eu li outros de Marcos Rey, Um Cadáver ouve rádio, O mistério do 5 estrelas, acho que é dele também. Mas é incrível lembro dos títulos,porem, não das histórias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também já tinha lido alguns da coleção, e agora "tentando" ler todos rsrs Eu gosto muito.

      Excluir
  3. Respostas
    1. É muito legal esse livro. Eu gosto muito de Marcos Rey.

      Excluir
  4. O início me parece triste, porém deve terminar em um final feliz, esses livros da vaga-lume são muito legais, tenho muitos aqui em casa. :)

    http://www.vestigiodelivros.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, nesse livro há uma mistura de vários sentimentos. Eu estou colecionando, Elivelton. Tô sempre comprando em sebos, pois nas lojas tá bem caro. Já tenho mais de 20.

      Excluir
  5. Nossa, os livros da Série Vaga-Lume. Quantos clássicos! "Sozinha no Mundo" é muito legal. Alguns desses livros estão virando filme, quem sabe esse não vira também?

    ResponderExcluir
  6. Nossa li esse livro quando era criança (porque pequena ainda sou né, fazer o que), apesar de lembrar de pouca coisa da história me lembro da onça de pelúcia rsrs.

    Parabéns pela resenha :D
    http://madminds.weebly.com/

    ResponderExcluir
  7. Esse livro fez parte do meu início de vícios por livros.. rsrs
    Infelizmente não tenho tanto tempo mais.
    Mas como é bom recordar de histórias que nos marcam.

    Viajar de novo em meio as essas páginas seria interessante.

    Parabéns pelo blog.

    Blog Jovens Mães / Instagran / Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoro recordar histórias e tempos passados rsrs Esse foi um dos motivos para iniciar (novamente) minha coleção.

      Excluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.