slide-slick

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Resenha : Tempo Seco

Brasília respira política.  Onde alguns estão somente de passagem, outros buscam  novas oportunidades.

É nesse clima que Clara Arreguy nos conta a história de alguns personagens, diante de um Tempo Seco, tanto no cenário da metrópole quanto nas atitudes individuais, influenciadas pelo constante fluxo de pessoas.  Um lugar com diversidade de falas e sotaques, sonhos e ilusões, e expressões que nem sempre se entende.

Quando Miriam deixou Belo Horizonte e chegou à Brasília, com pouco mais de 40 anos, solteira, sem filhos e algumas desilusões amorosas na bagagem, percebeu logo a dificuldade que teria para se adaptar à cidade.  Sentia falta dos amigos, de sua casa, de sua terra.  Não tinha grandes ilusões ali. 



"Na verdade não há chance para a sorte ou azar na vida das pessoas de Brasília.  Elas buscam a cidade sabendo o que deixam ou procuram.  Que os sonhos desandem ou realizem é um sinal de que a vida é que manda, e não as teorias."



Como não dirigia, Miriam fez dos taxistas seus companheiros e, aos poucos, foi colecionando histórias, devido a sua qualidade de boa ouvinte, tornando-se confidente.  Ouvia segredos e sonhos.  Talvez impulsionados pela necessidade de conversar e de passar o tempo.

Entre muitos taxistas,  Rodrigues era o melhor amigo.  Era com ele que compartilhava ideais e pensamentos políticos.  Tinham afinidades que, inevitavelmente, os aproximaram.

Uma das histórias que ouviu, e também a principal do livro, foi a de Nonato. Desde o nascimento, passando pela infância difícil, acompanhando a militância do irmão Miro, nove anos mais velho, que fez crescer dentro dele os desejos de uma sociedade mais justa e igualitária.  Ele não tinha ambição, porém o desejo de ajudar a família, o levou a prestar concurso para o Banco do Brasil, o que o levaria tempos depois à Brasília.   Nonato, desde os tempos da faculdade, só teve olhos para Dorinha, por quem se apaixonou, e acabou se tornando um objetivo de vida.

Dorinha, como personagem, é mesmo fascinante.  Enquanto todos agem com atos controlados e medidos, ela se joga na vida, descompromissada e sem regras.  Talvez por isso, exerça um encanto e domínio tão grande sobre Nonato.  Percebemos que, ao contrário das confissões que desnudam a alma, ouvidas por Miriam nos táxis, existem pessoas muito próximas que se fazem completamente desconhecidas.

O livro passeia por diversos momentos políticos nacionais, como as lutas contra a ditadura, os movimentos sindicalistas, a eleição e a reeleição de Lula, o escândalo do mensalão em 2005, os desvio de militantes burocratizados seduzidos pelo poder, etc.  Muito interessante para entender que política faz parte da vida de todos, pois o tema é abordado dentro do contexto de cada personagem, sem tornar-se cansativo.

Traça relações pessoais, familiares, conjugais e concepções políticas. Fala de amizade e violência e como escolhemos nosso caminho para buscar a tão sonhada felicidade.   A própria solidão de Miriam, estando cercada por tanta gente; a violência nas ruas e muitos outros fatores aproximam cada história da realidade do leitor.

É um livro muito bem escrito, com um enredo ricamente amarrado, diagramação que encanta e uma capa que representa bem a atmosfera da história.  Mesmo tratando de temas fortes e polêmicos, a autora consegue fazer uma narrativa solta e prazerosa. Eu recomendo.  Boa leitura!



Autora: Clara Arreguy
Geração Editorial
Gênero: Romance
Formato: 15,5×22,5 cm
Páginas: 128
ISBN:978-85-61501-12-9
Peso:0.2 kg.


https://www.facebook.com/outubro.edicoes






 Contatos e Livros
http://www.clara-arreguy.com

https://www.facebook.com/mariaclara.arreguymaia 
https://www.instagram.com/clara_arreguy/  (@clara_arreguy)
Google +
https://www.instagram.com/outubroedicoes/
https://www.facebook.com/outubro.edicoes
E-mail :  outubroedicoes@gmail.com





24 comentários:

  1. Olá Evandro, mas são várias histórias como contos, ou histórias que Miriam ouve enquanto na sua solidão tenta se adaptar à vida em uma cidade diferente?
    Parece interessante.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Márcia. Não são como contos isolados. São histórias que Miriam ouve dos taxistas no dia a dia, sendo a principal delas a trajetória de Nonato, desde o nascimento, até um surpreendente desfecho.

      Excluir
  2. A capa me faz lembrar como Brasília é seca, amarelada.Ótima resenha.😊

    ResponderExcluir
  3. Bem legal aprender um pouco da história através de livros como esses.

    http://www.mulhermelhore.com/

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso ae, Carolina Gonçalves. Um ótimo enredo, tendo como pano de fundo uma época que entrou para a história política do Brasil.

      Excluir
  4. Livro é fascinante, principalmente quando podemos conhecer o nosso país e histórias de gente comum que o mantém funcionando...amei a resenha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Juliana. Histórias que poderiam ter acontecido ao nosso lado. Obrigado pela visita.

      Excluir
  5. Parece interessante .. a propria capa ja tem um misterio parabens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a capa é muito interessante e conseguiu captar a essência da história. Obrigado pela visita

      Excluir
  6. Gostei muito do fato de ser nacional temos que valorizar mais os nossos escritores..


    http://tonalizadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto muito da literatura nacional. Tem livros excelentes, o mercado tem que abrir mais espaço e valorizar nossos autores.

      Excluir
  7. Você sempre trazendo resenhas de livros interessantíssimas!
    Parabéns Evandro. Ótimo post! ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que está gostando, Victória. Fico feliz!

      Excluir
  8. É um prazer vir aqui no seu blog. Gostei bastante do seu espaço e das suas resenhas. O livro parece ser bem interessante. Gosto de tramas que envolvam cunho histórico. As personagens parecem ser bem originais também. Já estou te seguindo...se puder passa lá no blog.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal você ter gostado. Eu também curti muito seu blog e verei tudo, com certeza.

      Excluir
  9. Muito legal ter referência de literatura moderna brasileira. O que geralmente chega para nós são coisas popularescas ou muito segmentadas. Ótima dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Fábio Mendes. Sem contar que falta originalidade. Esse livro é muito bem escrito e elaborado.

      Excluir
  10. Oi Evandro!
    Muito bom seu post, adorei!
    Tbe li e gostei muito de Tempo Seco. Este foi o segundo livro que li da Clara e adoro a escrita dela.
    Parabens!
    Bjs

    www.maeliteratura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Claudia, fico feliz que tenha gostado. Visitei seu blog e gostei demais.

      Excluir
  11. Olá, Evandro. Eu nunca tinha ouvido falar deste livro, mas fiquei encanto com ele. Pelo que você escreve, ele parece ser muito interessante. Tem coisas importantes sobre a história do país. Com certeza, depois de conhecer o livro com você, já vou colocá-lo na lista dos livro que preciso ler. Fico muito contente de ter conhecido o seu blog, através dele, estou tendo oportunidade de conhecer muito livro sensacionais, que nem fazia ideia que existisse. Obrigado por mais uma ótima dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tem muita coisa boa que não aparece muito. É igual cinema nacional, em circuito mesmo só vê alguns filmes e a grande maioria as pessoas nem sabem da existência.

      Excluir
  12. Através de suas resenhas estou conhecendo vários autores que estão entrando para minha lista.
    Esse livro já começa chamando a atenção pela capa! Gostei do enredo.
    Abraço!

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.