slide-slick

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Resenha: Os óculos de Heidegger



A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial e retrata a trajetória de Elie Shacten e Gerhardt Lodenstein, dois amantes que compartilham o desejo de salvar vidas, trabalhando secretamente para a resistência.

 
Os óculos de Heidegger, consegue nos levar muito além de sua sinopse.
Durante a guerra, um programa nazista ficou conhecido como Operação Postal.  O objetivo era fazer com que os prisioneiros escrevessem, sob coerção, para seus familiares.   Essas cartas eram escritas nos campos de concentração, momentos antes deles serem fuzilados ou mortos em câmaras de gás.  A ideia era passar aos familiares uma imagem agradável de seu paradeiro, evitando que soubessem o trágico desfecho real.
Muitas dessas cartas ficavam sem respostas, já que muitos destinatários também já haviam sido levados em vagões de gado para Auschwitz. As cartas respondidas também nunca retornavam aos remetentes, que já estavam mortos; surgindo assim uma quantidade enorme de cartas sem respostas.
Elie, Lodenstein e Stain, que também nutria uma paixão por Elie (afinal, quem não nutria?), viviam no Complexo dos Escribas, com mais de 50 pessoas, localizado em uma mina nos bosques do norte da Alemanha.  Os escribas falavam cerca de 47 línguas e dialetos, e esse era o motivo de não terem sido mandados para os campos de concentração, afim de levar adiante uma misteriosa missão.  O complexo tinha a inútil tarefa de responder cartas para pessoas mortas.
Parte disso era devido à crença no sobrenatural, imaginando que os mortos para se vingar dos vivos pelas cartas destruídas e não respondidas, acabariam por entregar aos médiuns a solução final de Hitler; por outro lado, as cartas seriam um registro fictício depois do fim da guerra, escondendo a crueldade praticada.
Elie usava seus encantos e flertava com oficiais e comerciantes para conseguir favores, ajudar fugitivos e levar comida, roupas e outros objetos para o complexo.
Um dia, o filósofo Martin Heidegger resolve escrever ao seu amigo e oculista Asher Englehardt, pedindo novos óculos.  Mas seu amigo já havia sido levado, juntamente com o filho Daniel, à Auschwitz, ficando assim, a carta sem resposta, podendo denunciar seu paradeiro. A esposa de Heidegger começa então a especular em busca de notícias sobre o ocorrido.  Para tentar evitar a exposição da verdade, o Complexo dos escribas recebe a terrível missão de responder essa carta, mesmo sabendo que poderia conter alguma mensagem secreta.  Qual dos escribas seria a pessoa capaz de se passar por Asher, respondendo à carta, sem levantar suspeitas? Ao mesmo tempo, Elie tenta aproveitar a oportunidade para salvar mais vidas.
IntrinsecaOs acontecimentos se desenvolvem a partir dessa missão.  Aos poucos somos apresentados aos escribas e suas histórias, nos envolvemos com seus medos, sonhos e a tentativa de fazer a vida dentro do Complexo mais próxima do normal; um lugar onde nunca se sabe o que acontecerá em seguida. A tensão está presente na luta para proteger cada uma das pessoas que vivem ali; os elos criados fazem deles uma nova família.
A aproximação do fim da guerra faz o cerco se fechar e o perigo fica iminente.  O amor, as amizades, os ideais... o que poderia sobreviver àqueles dias tensos e de terror, quando a esperança parecia não existir.
Eu gostei muito do livro.  Talvez aqueles que preferem finais perfeitos se decepcionem, mas o que se espera no fim de uma guerra?  


Os óculos de Heidegger
Autora : Thaisa Frank
Ano 2013
288 p.
Ed. Intrínseca


(por Evandro de Oliveira)

29 comentários:

  1. Pra quem gosta de histórias da guerra, se interessa pelas questões que envolveram o governo Nazista, parece uma história muito interessante. Quero ler este livro.

    ResponderExcluir
  2. Com certeza Turistteiro, a atmosfera do cenário, acompanhada de uma história interessante, faz do livro uma ótima opção de leitura com certeza.

    ResponderExcluir
  3. Sou completamente viciada em livros sobre a Segunda Guerra, e esse me pareceu bem interessante! É legal a gente ver que um mesmo acontecimento, explorado à exaustão, pode render DIVERSOS pontos de vista, dependendo da criatividade de quem escreve as histórias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Lethycia. É um tema que tem muitas vertentes para se explorar.

      Excluir
  4. Eu ja estou pra ler dois livros da Cassandra Clare, da serie Instrumentos Mortais e me falta tempo, mas essas historias sobre a guerra sao muito interessantes. Otima recomendação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. valeu, Leandro. Quando tiver um tempinho, confira sim. Você vai gostar.

      Excluir
    2. Pode deixar, anotado aqui *--*

      Excluir
  5. Para quem gosta do assunto, esse livro parece ser bem interessante!
    Ótimo texto Evandro.


    Beijo! ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um tema forte e sempre tem algo para contar.

      Excluir
  6. Um ambiente já muito chamativo por si só e uma história bem interessante também. Este livro pelo visto tem tudo para ser incrível!
    Parabéns pela resenha :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei muito, Letícia. Até pq foge do lugar comum.

      Excluir
  7. Adorei e quero já ler! E pelo jeito assuntos de guerra é que tá me perseguindo e nunca há final perfeito quando esmiuçamos esse passado da história. E que saber nunca fui muito fã de finais muito felizes. Acho que é por isso que nunca li contos de fadas. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs tb "sou desses", Marcia. O bom é o final que nos deixa sem palavras, sendo alegre ou triste e que torne o livro inesquecível.

      Excluir
  8. Olá, Evandro.
    Excelente resenha.
    Me interessei pelo livro. Essa temática da Segunda Guerra Mundial muito me atrai. Só fico um pouco com o pé atrás por conta do final. Sei que nesse período de Guerra é difícil acontecer coisas boas, mas ainda assim tenho esperança.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs Não fique com o pé atrás, é um final possível, vc só tem que acreditar! rsrs Mais não conto!

      Excluir
  9. Cara que bacana sua resenha vc fala bem sobre o conteudo.. dando interesse pra gente ler parabens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um lado escuro da nossa história, mas que também mostra o outro lado que unia forças contra o holocausto.

      Excluir
  10. Que legal a história muito bom pra quem gosta de guerra. https://milahfernandesblog.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem gosta de dramas, de romance... tem um pouco de tudo nessa história.

      Excluir
  11. Essa história sempre rende bons livros, pena que são fatos reais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Juliana. Atualmente parece que as pessoas se esqueceram do horror que foi essa parte terrível da história, vemos tanta intolerância atualmente.

      Excluir
  12. Nooossa, quando li que se passava na Segunda Guerra Mundial já me interessei, e depois de ler sua resenha Evandro tenho certeza que irei lê-lo, o livro tem uma boa trama, realmente deve ser ótimo. Curti. :)

    http://www.vestigiodelivros.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei muito, Elivelton. Acho que vc também vai gostar dessa história.

      Excluir
  13. Oi Evandro :)
    Meu conhecimento do livro é só pela capa mesmo porque não fui atrás de resenhas para ver o teor da obra. Grande equívoco foi o meu. Após a leitura das suas impressões é quase impossível não ficar interessado em saber como o Complexo dos Escribas vai responder a carta da mulher de Asher sem levantar suspeitas.
    Qualquer livro que se passe nessa época triste da humanidade me interessa. Ver pequenos detalhes que só sabíamos em livros - outras vezes nem fazíamos ideia - retratados em enredos é algo que me choca muito e me deixa consciente de o quanto o ser humano pode ser mal quando assim deseja.
    Já fico no desejo para ler Os Óculos de Heidegger!
    Parabéns pela resenha.
    Abraços.

    https://peregrinodanoite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Bruno. Lembro que quando comprei esse livro foi mais pela promoção do que pela sinopse, e ele ficou um tempinho encostado na estante. Assim que comecei a leitura, percebi que se tratava de uma grande história, com personagens que me conquistavam já nas primeiras linhas. Eu gostei muito.

      Excluir
  14. Enredos da Segunda Guerra sempre trazem algum aspecto interessante. E com esse livro não foi diferente. Ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valew, Fábio, eu também gosto de enredos assim, sempre tem um aprendizado.

      Excluir
  15. Quero muito ler eu amei, é muito interessante ler livros sobre a época do nazismo,conhece as historias por trás de tanta tragedia..Belo post <3


    https://tonalizadas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita. Deixe sua mensagem, é muito bom saber sua opinião.